Nova liderança política quer fortalecer Araraquara na Assembleia Legislativa

Atuante no Senado, o araraquarense Peterson Ruan quer trazer o protagonismo político regional de Araraquara de volta

216

A pouco mais de um ano para as eleições majoritárias que serão realizadas em 2022, o tabuleiro político já está sendo movimentado pelos grupos políticos que devem disputar espaço no Senado, na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa. Nas últimas eleições, disputadas em 2018, o araraquarense preferiu apostar em nomes famosos e não elegeu nenhum representante para a Câmara Federal e conta apenas com uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo. A experiência se mostrou muito negativa, pois Araraquara dá mostras que está sem representatividade política, o que dificulta a vinda de recursos para colocar em prática projetos importantes para a cidade.

Pensando nisso, o advogado Peterson Ruan, que tem uma grande vivência na vida pública e que ao longo de muitos anos, construiu parcerias políticas importantes, quer fazer a diferença e trazer de volta o protagonismo político que Araraquara já teve. O araraquarense nascido no bairro do São José e amante da Ferroviária, construiu uma bela carreira na capital paulista como advogado especialista em Direito Público, mas sem nunca se desligar das demandas de sua terra natal.

Peterson é pré-candidato a deputado estadual e diz que sua missão será presar pelo interesse público e desenvolver bons projetos que reflitam na vida do povo paulista no período pós Covid-19. Ele falou sobre seus planos e expectativas para as eleições de 2022 à reportagem de O Imparcial.

Veja a entrevista na íntegra:

O Imparcial: Me fala onde você nasceu. Qual a sua idade, se é casado, se tem filho e a sua profissão?

Peterson: “Sou araraquarense, filho da Morada do Sol. Tenho 45 anos, sou casado desde 2008 e Deus tem sido muito generoso comigo, o meu filho Giovanni de 9 anos é uma criança a frente de seu tempo e me inspira estar na vida pública. Sou advogado especialista em direito público”.

O Imparcial: Hoje você está no Senado?

Peterson: “Sim, estou no Senado Federal trabalhando em prol das nossas cidades. Acredito muito que cuidar das cidades é cuidar da nossa gente”.

O Imparcial: Nesses 20 anos que você deixou Araraquara, por onde você andou? Qual sua relação com a cidade?

Peterson: “Pois é, como passou tudo muito rápido. Em 2001 me tornei bacharel em direito aqui na UNIARA, logo fui para São Paulo dar continuidade nos estudos e exercer a advocacia, mas nunca distante da política e de Araraquara. Em 2007, estive com o amigo e padrinho Dimas Ramalho na Secretaria de Serviços de São Paulo, passando em 2009 pela Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de SP, defendendo o consumidor de 2009 a 2014 no Instituto de Pesos e Medidas de São Paulo como diretor jurídico, órgão delegado do INMETRO. Estive Secretário da Justiça na cidade de Cajamar nos anos de 2015 e 2016. Na cidade de Guarulhos fui Secretário da Fazenda e Governo entre 2017 e 2019. Hoje estou no Senado Federal com o Senador Giordano. Uma vida me preparando em defesa dos municípios. A minha relação com Araraquara é umbilical, porque aqui tenho minha família e amigos, preciso retribuir à nossa cidade tudo que ela fez por mim”.

O Imparcial: Você é pré-candidato a Deputado Estadual. O que pretende fazer em prol da cidade, caso seja eleito?

Peterson: “Sim! Depois de uma vida me preparando e olhando esse cenário da política no Brasil, como exemplo no biênio de 2011/2012 quando estive no Conselho Estadual da Criança e Adolescente – CONDECA, vi que dá pra fazer, dá pra mudar a realidade das crianças, mas depois de 10 anos vejo que nada mudou. Precisamos agir e cuidar rápido dessa pauta, o conselheiro tutelar tem um papel significativo na sociedade, mas na maioria das cidades, não consegue exercer seu trabalho por falta de estrutura. Sendo eleito, nos dias seguintes da eleição estarei no gabinete do prefeito para ajudá-lo a resolver todas demandas que resultarão na melhoria da cidade e na vida das pessoas, sempre priorizando a saúde, a educação e o desenvolvimento da cidade”.

O Imparcial: Você tem um histórico de luta por melhores condições e igualdade de oportunidades nas entidades que integrou. Como você pretende dar continuidade a essa missão ocupando uma cadeira na Assembleia Legislativa?

Peterson: “Atuar na defesa das cidades, como um municipalista que sou. Vamos ter muito trabalho nesse pós covid-19 com uma crise sanitária que atingiu os lares de todo brasileiro, seja a criança e adolescente que ficou órfão, o pai ou mãe que perdeu seu emprego, o empresário que fechou seu negócio ou seu comércio e a desigualdade social que se agrava a cada dia. A nossa missão é presar pelo interesse público e desenvolver bons projetos que reflitam na vida do povo paulista”.

O Imparcial: Com seu trânsito livre no Senado Federal e parcerias importantes na política, você espera organizar um grupo político forte para a campanha do seu partido em Araraquara para as próximas eleições?

Peterson: “Todo projeto é planejado por etapas. Com certeza, nesses 45 anos de vida e 20 anos olhando para Araraquara e comparando as experiências que adquiri nessa caminhada, usarei todo meu conhecimento para ajudar minha cidade, como já disse, preciso retribuir para Araraquara o que ela fez por mim. O meu partido, não tenha dúvida que será o partido que protagonizará grandes transformações, claro, com uma aliança de partidos que tenham uma agenda positiva para a cidade”.

O Imparcial: Araraquara deve ter um grande número de candidaturas para 2022. Como você vê o voto do araraquarense?

Peterson: “A pluralidade de candidatos é legitima, não vejo ser diferente, mas cada um tem sua história e seu compromisso com a cidade. Quem me conhece sabe o que Araraquara representa pra mim e não terei dificuldade de levar esse sentimento às pessoas que ainda não me conhecem. Quanto ao voto do araraquarense acredito muito que chegou a hora de buscar bons representantes para a cidade, não dar seu voto a projetos aventureiros ou midiáticos que não sabem nem onde fica Araraquara. A nossa Morada do Sol precisa voltar a brilhar”.

O Imparcial: Como você vê o país em 2022, com o avanço da vacinação contra a Covid-19? Você acredita em uma retomada em médio prazo da economia?

Peterson: “Sou a favor da ciência e de investimentos em pesquisas. A vacinação é a única forma de vencermos essa guerra contra a Covid-19, com a vacina disponibilizada a toda população o ano de 2022 será um ano de muito trabalho e o início de um novo tempo, teremos que olhar o mundo e as pessoas com mais fraternidade e tolerância. A economia terá que retomar, não tem outra saída, as pessoas não conseguem mais comprar o que compravam antes, perdemos o poder de compra, o serviço público precisará de uma humanização e cuidado com aqueles que buscam todos os dias pelo serviço. Acredito sim na retomada, mas com justiça fiscal e sem criação de novos impostos”.

O Imparcial: Quais são suas principais bandeiras e quais propostas você deseja implantar, caso seja eleito?

Peterson: “As minhas propostas sempre são pautadas no interesse público e no benefício a coletividade. Já minhas bandeiras estão focadas como: “Na implantação de um piso salarial aos conselheiros tutelares do estado de São Paulo, com condições de trabalho e subsidiado pela Secretaria da Assistência Social de SP; Valorizar as instituições que trabalham na defesa do consumidor; Reduzir para 10 anos do ano de fabricação a isenção da cobrança do IPVA, hoje essa isenção é só para veículos com 20 anos de sua fabricação; Fiscalizar os contratos de concessões das rodovias e lutar pela redução dos valores cobrados; Ajudar as cidades nos projetos de saneamento para que toda casa tenha água na torneira e seu esgoto tratado; Desvincular o ingresso na carreira de bombeiro militar da prova da Polícia Militar; Cuidar dos nossos hospitais beneficentes e santas casas na redução de seu endividamento e atualização da tabela SUS, disponibilizando mais leitos e equipamentos. Trabalharei todos os dias para que nossas ações tragam um impacto positivo na vida do trabalhador”.

O Imparcial: O que você espera na política para os próximos anos?

Peterson: “Espero que a política volte a ser vista como uma ferramenta que pode mudar a vida das pessoas e de uma sociedade, com civilidade, diálogo, respeito às diversidades, tolerância e respeito com o dinheiro público. O Brasil e as pessoas têm pressa” finalizou.