Mulheres paulistas identificam aumento da violência doméstica

Pesquisa encomendada pela Apamagis estuda esse problema endêmico, agravado com a pandemia

26
A possibilidade de sofrer violência doméstica dentro da própria casa é a principal preocupação das mulheres no Estado de São Paulo. De acordo com a pesquisa JUSBarômetro, encomendada pela Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), ser vítima de violência dentro da própria casa é o principal receio de 56% das moradoras do Interior.
Além disso, 91% das entrevistadas afirmaram ter percepção do aumento do problema nos últimos anos. Os índices são superiores aos constatados entre as mulheres da Capital e Região Metropolitana, onde 54% alegaram que têm a violência doméstica como principal preocupação, e 85% indicaram perceber crescimento do problema.
Esta é a 2ª edição da pesquisa JusBarômetro, realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), entre mil mulheres, com idade acima de 18 anos, de 21 a 24 de agosto de 2021.
A íntegra da pesquisa sobre violência contra a mulher será apresentada pela presidente da Apamagis, Vanessa Mateus, na próxima terça-feira (21/9), em evento de assinatura do termo de adesão da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) à campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica, lançada em junho do ano passado, em iniciativa conjunta da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
O estudo da Apamagis, feito em todo o Estado de São Paulo, apontou que 70% das entrevistadas conhecem a campanha Sinal Vermelho e 78% delas a aprovam.
A 1ª edição da JUSBarômetro avaliou a visão da sociedade sobre o funcionamento do Poder Judiciário e foi realizada em abril deste ano, também no Estado de São Paulo.
O evento do dia 21/9 será transmitido pelo YouTube da Alesp (https://www.youtube.com/c/AlespOficial). O credenciamento para participação presencial pode ser feito pelo e-mail imprensa@al.sp.gov.br. Haverá entrevista coletiva, logo após a apresentação da JUSBarômetro e da assinatura do termo de adesão à campanha Sinal Vermelho.