Mudança de mão de direção de rua na Vila Sedenho tira o sossego de moradores

Motoristas não respeitam sinalização e moradores temem a ocorrência de acidentes

118

Um trecho de contramão da Rua Giuseppe Aufiero, na Vila Sedenho, está tirando o sossego dos moradores da região. De acordo com alguns moradores, carros e motos estão entrando no sentido contrário do permitido para terem acesso à uma academia de ginástica ou para seguirem até a Rua Maurício Galli.

Os moradores da região temem a ocorrência de acidentes de trânsito no local. “Quase todos os dias eu dou de cara com carros ou motos vindo da Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco e entrando à esquerda na Giuseppe. Ou quando estou me dirigindo da Giuseppe Aufiero até à Maurício Galli acontece o mesmo, motos ou carros vêm no sentido Roseiras/Selmi Dei e fazem a conversão à direita, sendo que o sentido da via mudou, tem mais de um ano”, reclama uma moradora da rua.

Fiscalização

A pedido da moradora, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve no local na companhia do coordenador de Mobilidade Urbana, Nilson Carneiro, e do engenheiro Milton Domingues Júnior, para averiguar a situação. Ele explicou que como já há placas de sinalização, o recurso é a fiscalização. “Podemos repassar a demanda para a Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública e orientar a população, sobretudo os frequentadores da academia localizada na região, que a multa para esse tipo de situação é gravíssima”, ressaltou o coordenador.

“O vereador veio aqui com o pessoal do tráfego e pediram uns 15 dias, mas até agora não vi sequer uma viatura nas imediações para coibir tal infração. Eu morro de medo de circular pela via e ver uma moto ou um veículo vindo pela contramão e colidir comigo. Sei que a responsabilidade maior é de quem infringe e circula pela contramão da via, mas uma vez que o pessoal do tráfego toma conhecimento deste problema, torna-se de igual forma responsável. É preciso vir uma viatura aqui, é preciso melhorar a sinalização, o sentido da via, que num quarteirão tem um sentido, em dois tem duplo sentido e mais para frente torna a permitir um único sentido de circulação”, relatou a moradora.

Domingues se comprometeu a estudar a viabilidade de implantar mão única em toda a via. Ele explicou que reverter a mudança não é interessante, uma vez que a tendência é ter mais acidentes em ruas de sentido duplo.

Já o vereador Rafael de Angeli, que já havia protocolado a Indicação nº 3.950/2021, elaborou mais documentos sugerindo o estudo (Indicação nº 4.049/2021) e a fiscalização (Indicação nº 4.051/2021) do trânsito no local.