Morre o radialista Elídio Pinheiro

O “Rouxinol de Silvânia”, que também era músico, foi um dos maiores radialistas de Araraquara

304

O radialista e músico Elídio Pinheiro faleceu nessa quarta-feira (6). As causas da morte não foram informadas. O velório acontece nesta quinta-feira (7), no Velório Almeida, das 10h às 13h.

Elídio Pinheiro foi um dos profissionais do rádio e da música, dos mais conhecidos na região de Araraquara. Em 2015, por indicação do então vereador Tenente Santana (MDB), o radialista foi homenageado com o título de Cidadão Benemérito em evento realizado na Câmara Municipal de Araraquara.

Histórico

Nascido no dia 06 de setembro de 1949, no Distrito de Silvânia, Elídio Pinheiro era filho de Pedro Pinheiro e de Dona Virgínia. Desde criança tinha um sonho de ser cantor, mas em 1968, inaugurou o escritório Pinheiro de contabilidade.

Elídio cantou em vários conjuntos musicais, inclusive animando o carnaval de diversos clubes de Araraquara e região. Um de seus maiores orgulhos era ter mantido por 26 anos o Bailão da Ferroviária, que sempre contou com grandes atrações. O baile deixou de ser realizado em 2008, quando foi construída a nova Arena da Fonte.

Outro trabalho muito conhecido do público dos anos 1980 e 1990, foi o Bailão do Tio Eli, que por muitos anos foi ponto de encontro na cidade sempre com grandes nomes da música sertaneja da época, inclusive cantores conhecidos nacionalmente.

No rádio ele iniciou sua carreira com o programa Mistura Musical nas noites da Rádio Cultura em 1989. Em 2007 transferiu-se para a Rádio Brasil FM, hoje VIP FM, apresentando o mesmo programa à noite. Na VIP, apresentava ainda o programa Seja Feliz na hora do almoço. Ao todo, foram 25 anos de profissão.

Como cantor, lançou seu primeiro disco em 1986, sob a direção de Mário Zan, ao lado do parceiro Francisco do Nascimento, com o nome de Breno e Bruno. Ele era o Breno e fazia a segunda voz da dupla.

Mais dois discos foram lançados em todo o Brasil, gerando muitos shows e apresentações em programas de TV, como o Bolinha, Inezita Barroso, Raul Gil e outros.

Elídio deixa os filhos Fernanda, Michele, Larissa e Eliana.