Mesmo com bolsões e serviços de coleta, descarte irregular de lixo continua nos terrenos

Descarte irregular traz danos ambientais e riscos à saúde

60

A Prefeitura disponibiliza 11 bolsões para despejo consciente de entulho e materiais volumosos em diversos pontos da cidade. Além disso, o serviço de coleta do lixo comum abarca todos os bairros de Araraquara. Mesmo assim, moradores acabam jogando lixo em terrenos baldios espalhados pelos bairros.

O descarte irregular, no entanto, traz sérios danos ambientais e representa grande risco para a saúde da população, conforme alerta o coordenador de Vigilância em Saúde, Rodrigo Ramos.

Contaminação do solo, da água, enchentes e proliferação de ratos, escorpiões e insetos, incluindo o mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya –, estão entre os principais problemas causados pelo despejo inadequado de lixo em terrenos vazios.

 “Uma das mais importantes medidas de controle de doenças, incluindo a dengue, consiste na execução de boas práticas, entre elas, acondicionar o lixo doméstico separando inservíveis do lixo orgânico, depositar o material para coleta adequada e encaminhar restos de construção e móveis para os bolsões”, explica Ramos.

Atenta à situação, a Prefeitura tem reforçado a limpeza de terrenos – somente em 2020, foram removidas 1017 toneladas de materiais. Porém, chama a atenção a reincidência do descarte irregular em algumas regiões.

Em vinte dias, sujo de novo

O exemplo mais recente aconteceu no Jardim Victório de Santi e no Jardim Silvestre, bairros que apresentam alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti. “Nos dias 5 e 6 de janeiro, a Prefeitura retirou cinco caminhões de entulho e lixo doméstico de uma mata localizada entre esses dois bairros. Vinte dias depois a situação do local é alarmante, devido à quantidade de lixo que foi descartada novamente”, conta Ramos.

Diante da situação, a Prefeitura reforça a importância do descarte correto e pede a colaboração da população. “É preciso repensar e parar imediatamente com esses hábitos nocivos, a fim de preservar o ambiente e a nossa saúde”, pontua o coordenador.

Denúncias de terrenos e imóveis com possíveis criadouros, além de descarte irregular de lixo e entulho podem ser feitas através dos canais de comunicação diretos da população com a Vigilância Epidemiológica, pelo telefone gratuito 0800 774 0440, ou por meio do WhatsApp da Prefeitura: (16) 99760-1190.

Bolsões para descarte de entulhos e volumosos:

  1. PEV Santa Lúcia – Rua Castro Alves, nº 80 (em frente ao poço Santa Lúcia)
  2. PEV São Gabriel – Rua Fortunato Micelli, nº 83 (esquina com avenida Rômulo Lupo, Parque das Laranjeiras)
  3. PEV Parque São Paulo – Avenida Maria Brambilla Passos, nº 384 (próximo ao reservatório do Daae)
  4. PEV Jardim Capri – Avenida Tocantins, nº 273, Parque Gramado
  5. PEV Santa Angelina – Rua Hermínio Tozetti, nº 319 (esquina com rua Manoel Rodrigues Jacob)
  6. PEV Jardim Igaçaba – Rua Antônio Rodrigues Leal, nº 31 (esquina com rua Lino Morganti)
  7. PEV Selmi Dei – Av. Alziro Zarur, nº 11 (em frente à Área de Lazer Olivério Bazzani Filho, esquina com a rua Juiz de Direito Carlos Alberto Melluso)
  8. PEV Victório De Santi – Rua Henrique Cincerre, nº 100, Jardim Victório De Santi II
  9. PEV Maria Luiza – Estrada Municipal Jardim Maria Luiza IV, s/n
  10. PEV Valle Verde – Rua Carlos Augusto Donato, entre as Av. Santiago Maia e Doracy Fernandes, s/n, Valle Verde
  11. PEC Hortênsias – Avenida Jurandir Rios Garçoni, s/n (uso exclusivo da população local)

Funcionamento dos bolsões: Segunda-feira a domingo, das 6h às 18h.