Médicos da rede pública fazem apelo à população e orientam quanto à gravidade da crise causada pela Covid-19

O documento é assinado por 21 profissionais que atuam nas unidades básicas de saúde do município

24

Em nota pública de moção, médicos de família e comunidade da rede pública de Araraquara fazem um apelo à população e orientam quanto à gravidade da crise causada pela Covid-19. O documento é assinado por 21 profissionais que atuam nas unidades básicas de saúde do município.

Preocupados com o perigo a que as famílias atendidas estão expostas, os médicos ressaltam a importância das medidas de distanciamento e prevenção, e pedem ajuda a toda população, incluindo “líderes comunitários, líderes religiosos, representantes comerciais e a cada pessoa em particular” para que cada um se conscientize e faça sua parte diante da grave crise vivenciada pelo Brasil, em especial, Araraquara.

“Nunca vivemos um período mais grave em nossa vida como profissionais de saúde cuidando das pessoas. A pandemia de Covid-19 tomou proporções tão grandes que atingimos a capacidade máxima de nosso sistema de saúde”, afirmam os profissionais no texto.

“A Covid-19 no Brasil já matou cerca de 240 mil pessoas, equivalente a toda população de Araraquara. Em nosso país ainda, a Covid-19 já matou mais pessoas do que diversas doenças infecciosas: matou mais do que a aids nos últimos 34 anos e a tuberculose nos últimos 15 anos”, diz a nota.

Os médicos solicitam à população para que todos usem a máscara corretamente, cobrindo nariz e boca, não esfreguem os olhos sem antes higienizar as mãos, mantenham distanciamento de três metros e lavem as mãos com água e sabonete frequentemente ou utilizem álcool gel 70%.

O documento pede ainda para que ninguém saia de casa nas próximas semanas “a menos que seja muito importante” e para que as pessoas não façam reuniões familiares ou com amigos.

Nos casos de febre, prostração, tosse, dor de garganta, sintomas gripais ou falta de ar, a orientação dos profissionais é procurar uma unidade de atendimento médico.

Os profissionais prosseguem a nota solicitando para que todas as pessoas que receberam o diagnóstico de Covid-19 não saiam de casa e não deixem que seus familiares saiam também, a não ser para buscar atendimento médicos caso haja agravamento dos sintomas. “Caso esteja em dúvidas se seus sintomas são graves, entre em contato com 0800 771 7723”, afirmam os médicos no documento.

Os profissionais solicitam, ainda, que a população não deixe de procurar atendimento médico em situações de necessidade, e que optem por fazer exames de rotina e check-up quando o município sair da fase vermelha.

Por fim, os médicos orientam parentes de idosos e pessoas do grupo de risco para que não os deixem sair de casa neste momento. “Caso precisem de serviços essenciais, ofereça ajuda para efetuar compras, mercado, etc.”, indicam.

“Se não tivermos a ajuda de toda a população, viveremos o pior momento de saúde da história de Araraquara. Cuide de seus vizinhos, cuide de seus amigos, cuide de seus colegas de trabalho, cuide de seu grupo religioso, cuide dos seus avós, dos seus pais, dos seus filhos e principalmente cuide de você”, pedem os profissionais.

“Por favor, cuide e nos ajude a cuidar, porque vocês são muito importantes para nós. Vocês são o motivo de levantarmos cedo todos os dias e de sacrificarmos a nossa própria vida familiar. Precisamos de sua ajuda, sem você não conseguiremos”, finalizam os médicos na nota de moção.

Assinam a nota:

1. Ana Paula Urdiales Garcia CRM/SP 179651-SP – Médica de Família e Comunidade – USF Jd. Maria Luiza
2. Natália Rocha H. Magela CRM/SP 163.458 – Médica de Família e Comunidade – USF Iedda Equipe 1
3. Phelipe Antônio Calixto CRM/SP 149.266 – Médico de Família e Comunidade – USF Maria Luiza Equipe 1
4. Teresa Cristina Nechar Canalli CRM/SP 112.219 – Médica de Família e Comunidade – USF Bela Vista
5. Cleiton Luiz de Andrade CRM/SP 119.236 – Médico de Família e Comunidade – USF Victorio de Santi
6. Ricardo José Consentino CRM/SP 190.051 – Médico de Família e Comunidade – USF Adalberto Roxo Equipe 2
7. Fábio Fernandes de Almeida Dantas Devito CRM/SP 112886 – Médico de Família e Comunidade – USF Vale do Sol
8. Érica Daniela Barbosa Perón CRM/SP: 181.138 – Médica de Família e Comunidade – USF Jardim Brasil Equipe 1
9. Adriana Aveiro Ventura CRM 57.985 – Médica de Família e Comunidade USF Hortênsias José Nigro Neto
10. André Luiz Binotto CRM 134755 – USF Laranjeiras 1
11. Filipe Novelli de Almeida Delfini CRM 152.351 – Médico de Família e Comunidade – USF Jardim Paraíso
12. Iury Nascimento Duarte CRM-SP 163622 – Médico de Família e Comunidade – USF Jardim Brasília
13. Marina Crozera CRM 114810 – Médica de Família e Comunidade
14. Camila Crisistelli Nunes Renner CRM-SP 192579 – Médica da Estratégia Saúde da Família – CMSC Yolanda Ópice
15. Francisco de Assis Vieira Paino CRM-SP 203169 – Médico da Estratégia de Saúde de Família e Comunidade – USF Vila Biagioni
16. Maiara Holanda Simões Quinteiro CRM-SP 208.107 – Médica residente em Medicina de Família e Comunidade USF Victorio de Santi
17. Flaviane de Almeida Noronha Sano – CRM SP 137853 – Médica de Família e Comunidade – USF Jd. Sta. Lúcia Equipe 3
18. Luis Eduardo Petlik CRM 112.190 – Medicina de Família e Comunidade – ESF Vale do Sol
19. Denise Pereira dos Santos CRM 207192 – Médica residente em Medicina de Família e Comunidade – USF Jardim Hortênsias
20. Stella D’Alva Pires Domingues CRM 125750 SP – Médico USF Bueno de Andrada e Assentamento Monte Alegre III e IV
21. Denilton Lopes da Cunha – CRM 126153/SP – Médico de Família e Comunidade – USF Cristóvão Colombo (“Cruzeiro”)