Isolamento social chegou a 51% no domingo, primeiro dia de endurecimento do lockdown

Novas medidas começaram a valer ao meio-dia; metade dos araraquarenses não saiu de casa, contra 46% registrados no domingo passado

76

O primeiro dia de endurecimento do lockdown em Araraquara, no domingo (21), refletiu nos índices de isolamento social registrados pelo Governo do Estado, por meio do Sistema de Monitoramento Inteligente. O índice subiu para 51%, ou seja, metade dos araraquarenses não saiu de casa.

Vale lembrar que as novas regras passaram a valer a partir do meio-dia de domingo e, até esse horário, serviços como supermercados ainda estavam funcionando. Portanto, esta segunda-feira (22) será o primeiro dia com lockdown integral a ser detectado pelo sistema.

Como comparação, no domingo passado (14), o isolamento tinha sido de 46%. Houve, então, um crescimento de cinco pontos porcentuais. A última vez que Araraquara havia tido um índice de pelo menos 51% foi em 3 de maio do ano passado (53%), nos primeiros meses de pandemia.

“É um bom resultado. A gente agradece o esforço da população. Mas, para conter mesmo a transmissão da Covid-19, o ideal seria um índice entre 60% e 70%”, explica a secretária municipal de Saúde, Eliana Honain.

No momento, o isolamento social é a única forma de frear o alto crescimento de casos, internações e óbitos registrado desde o final de janeiro, com o agravamento de que a nova cepa do coronavírus detectada em Manaus, mais transmissível, está em circulação em Araraquara.

Segundo o boletim do Comitê de Contingência do Coronavírus desta segunda-feira (22), mais seis óbitos foram registrados, totalizando 177 desde o início da pandemia. Já são 85 mortes somente neste ano (24 em janeiro e 61 em fevereiro), enquanto o ano passado inteiro, como comparação, registrou 92 óbitos. A taxa de ocupação de leitos de enfermaria de UTI estão, ambas, em 100%.

Lockdown
Até as 23h59 desta terça-feira (23), está em vigor em Araraquara uma fase mais dura do lockdown, com a abertura somente de farmácias e unidades de saúde.

É permitido sair de casa apenas para aquisição de medicamentos, obtenção de atendimento ou socorro médico para pessoas ou animais, atendimento de urgências ou necessidades inadiáveis ou prestação de serviços permitidos pelo decreto.