II Semana Lixo Zero começa nesta sexta (22) com ações voltadas à sensibilização da população

As ações organizadas pelo Coletivo Lixo Zero Araraquara fazem parte da II Semana Lixo Zero promovida em todo país pelo Instituto Lixo Zero Brasil

30

Tem início nesta sexta-feira (22), a II Semana Lixo Zero de Araraquara, organizada pelo Coletivo Lixo Zero Araraquara e promovida em todo país pelo Instituto Lixo Zero Brasil. A programação tem início às 19h com a live sobre a Semana do Lixo Zero “Programação e Gestão de Resíduos”, com a participação da OSCIP Mundo Melhor e da Minhocaria Compostagem de Resíduos Orgânicos, na página do Coletivo Lixo Zero Araraquara no Instagram.

A embaixadora e uma das co-fundadoras do Coletivo Lixo Zero Araraquara, formada pelo Instituto Lixo Zero Brasil, Sumaya Soares, explica que o Instituto é uma organização da sociedade civil autônoma, sem fins lucrativos, pioneira na disseminação do conceito lixo zero no país. “Possui como objetivos promover e gerir a responsabilidade social na geração de resíduos, ao incentivar e coordenar organizações e indivíduos sobre gestão adequada, além de promover os conceitos e o princípio do Lixo Zero, bem como, capacitar e certificar o cumprimento da meta lixo zero por empresa, instituições e comunidades”.

Sumaya reforça que a Semana vai contar com uma série de ações de sensibilização abertas a todos. “Quem tiver interesse em participar basta acessar nosso Instagram e se inscrever nas atividades”.

A programação prossegue neste sábado (23), às 09h, com uma ação de “Arremesso de Bombas de Sementes” em uma área do Parque do Pinheirinho, com os alunos do Curso de Ciências Biológicas da UNIARA, os membros do Coletivo Lixo Zero e os Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Segundo a Coordenadora do Curso de Ciências Biológicas da UNIARA, Teresa Kazuko Muraoka, a bomba de semente é uma técnica ancestral japonesa de plantio, que consiste no arremesso de bolotas de terra contendo sementes. “Elas podem ser jogadas em terrenos baldios, jardins abandonados, parques entre outros lugares despidos de verdes”. Ainda de acordo com Teresa, as sementes ficam protegidas da predação de insetos, pássaros, temperatura e luz e germinam quando recebem água da chuva ou rega manual. “Essa técnica tem sido muito utilizada para recuperação de áreas degradadas”.

A coordenadora explica que as bombas de sementes ganharam destaque nas mãos do japonês Masanobu Fukuoka (1913-2008), na década de 1970, que foi agricultor, formado em botânica e microbiologia. “Ele desenvolveu a arte da agricultura natural que consiste em deixar a terra produzir, recuperar sem a interferência direta do homem, sem uso de adubos químicos e defensivos agrícolas”. Ela acrescenta que podem ser produzidas com sementes de hortaliças, flores silvestres, frutíferas, nativas, evitando as plantas invasoras.

Teresa salienta ainda que para essa ação foram utilizadas, na confecção das bombas, sementes de Sucupira, Jambo, Ipê amarelo e Roxo, Jatobá, Angico-Vermelho, Dedaleiro, Tipuana, entre outras. “Para confeccionar as bombas foram utilizadas terra, matéria orgânica, massa de papel e sementes”.

O Gerente de Planejamento, Sustentabilidade e Educação Ambiental, Valter Iost, afirma que essa ação contribuirá com a recuperação da área verde do Parque do Pinheirinho, atingida por uma queimada criminosa. “Ações como essa demonstram a preocupação e o amor da população de Araraquara pelo Meio Ambiente e, as parcerias entre os órgãos públicos, privados e organizações não governamentais são fundamentais para o sucesso da preservação e recuperação ambiental”, conclui.

A programação completa e os links para inscrições nas atividades podem ser conferidos no Instagram do Coletivo Lixo Zero Araraquara (www.instagram.com/lixozeroararaquara/ ).