Guerreiras acreditam na virada contra o Corinthians

Após a vitória sobre a Portuguesa no Paulistão, técnica Lindsay Camila e atacante Raquel destacam possibilidade de reversão

19

A Ferroviária obteve na quarta-feira (1º), em São Paulo, a terceira vitória seguida no Campeonato Paulista Feminino 2021 ao ganhar da Portuguesa por 3 a 1, no Canindé. Os gols da Locomotiva foram marcados por Raquel, Yasmin e Maísa.

Desde então, as atenções da equipe estão todas voltadas novamente para o Corinthians e o segundo jogo das semifinais do Brasileirão 2021, que será neste domingo (5), às 20h, na Arena Barueri, na Grande São Paulo, com transmissão ao vivo da TV Band.

Na manhã desta sexta-feira (3), em coletiva online de imprensa, a técnica da Ferroviária, Lindsay Camila, voltou a reiterar a crença na virada no domingo, mesmo respeitando todo o potencial do adversário e contrariando os que acham impossível ganhar do Corinthians por uma diferença de mais de dois gols.

Vale lembrar que no primeiro duelo, no último domingo (29), na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara, a equipe grená perdeu por 3 a 1 para o Timão e precisa reverter esse placar.

Com mais um resultado positivo no Campeonato Paulista, as Guerreiras agora somam 9 pontos ganhos no 4º lugar na tabela de classificação, que tem o Corinthians na liderança, com 12 pontos ganhos; Palmeiras em 2º com 9; e São Paulo na 3ª colocação, também com 9 pontos ganhos.

Em quatro jogos disputados nesta competição, a Ferroviária só perdeu na estreia para o Corinthians (3 a 0), na Arena da Fonte. Além de vencer a Portuguesa, também ganhou do São José (4 a 2), fora de casa, e do Pinda (1 a 0), em casa.

Ao falar sobre a vitória contra a Portuguesa, Lindsay destacou a importância de ter disponível um elenco com 33 jogadoras, que permite escalar grande parte delas nas duas competições.

Probabilidade

Camila ressaltou a importância da Portuguesa para o futebol paulista, inclusive o feminino, e voltou a reiterar a crença em reverter a situação diante do Corinthians, no domingo. “Sei que temos uma pedreira pela frente, mas ainda acredito”, insistiu.

 “O improvável não é impossível”, repetiu várias vezes a treinadora das Guerreiras Grenás, nessa sexta-feira, durante a coletiva. E acrescentou que não faltará garra, nem raça ou determinação para as meninas buscarem a virada.

Também a atacante Raquel, de volta à Ferroviária, destacou a estrutura do clube, que, segundo ela, começa pela base e por isso faz a equipe estar em duas semifinais simultâneas no Brasileirão com possibilidades de título.

Foto: Jonatan Dutra/Ferroviária SA