Governo do Estado premia Araraquara por destaque no enfrentamento da pandemia

Prefeito Edinho e secretária de Saúde, Eliana Honain, receberam a homenagem no Palácio dos Bandeirantes, nesta segunda-feira (14), com presença do governador João Doria (PSDB)

68

O Governo do Estado de São Paulo premiou Araraquara pelo destaque nas ações adotadas durante o enfrentamento da pandemia da Covid-19. O prefeito Edinho e a secretária de Saúde, Eliana Honain, receberam a homenagem no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, nessa segunda-feira (14).

O evento da 1ª premiação do Programa Parcerias Municipais contou com presença do governador João Doria (PSDB), do vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), de secretários estaduais e dos prefeitos premiados.

Foram 24 municípios homenageados ao todo, sendo três deles (Araraquara, Santos e São Paulo) pelas ações na pandemia: Araraquara se destacou pelo maior índice de testagem e menor letalidade entre os municípios de 200 mil a 300 mil habitantes, Santos pelo maior índice de recuperados acima de 60 anos de idade e São Paulo pela maior disponibilidade de leitos UTI por 100 mil habitantes.

Outros nove municípios foram premiados por melhorias na área da Educação, seis por medidas na Saúde e seis por ações na Segurança Pública.

“Essa é uma homenagem a todos os profissionais de Saúde e da Prefeitura como um todo. Estou muito feliz pelo reconhecimento à nossa dedicação”, afirmou Edinho, que ainda pediu para que a população continue em alerta.

“A pandemia está aí. As pessoas estão sendo contaminadas. Temos que continuar tomando os cuidados necessários. Juntos, Prefeitura e o conjunto da nossa cidade, vamos vencer essa pandemia e sair mais fortes de tudo isso”, complementou o prefeito.

Para Eliana Honain, o prêmio é um reconhecimento ao trabalho intenso feito desde o início da pandemia. “Sabemos o quanto foram importantes as parcerias para a testagem ampla e o diagnóstico da doença logo no início dos sintomas. Isso fez com que a letalidade fosse baixa, salvando vidas”, analisa a secretária.

Além de Doria e Rodrigo Garcia, o evento teve presenças dos secretários estaduais Jean Gorinchteyn (Saúde), Rossieli Soares (Educação), General Campos (Segurança Pública) e Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional).

Medidas adotadas

Araraquara ganhou destaque nacional e internacional pelas medidas adotadas durante a pandemia da Covid-19. Logo antes de o primeiro caso ser confirmado, a Prefeitura se mobilizou para a implantação do Hospital da Solidariedade, hospital de campanha construído em apenas 50 dias.

A UPA da Vila Xavier se transformou em um polo de triagem de atendimento de todos os casos suspeitos da doença. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que fica em frente à UPA da Vila, integrou o polo de triagem e abrigou leitos de enfermaria para casos leves.

Outra ação é a política de ampla testagem e diagnóstico, com apoio dos laboratórios da Unesp e da Uniara, que coloca a cidade acima da média nacional. Tanto testes em pacientes sintomáticos quanto testes em pessoas assintomáticas em postos de saúde e em locais como a Praça Santa Cruz e o Terminal de Integração.

Desde o início da pandemia até esta segunda-feira, foram feitos 50.171 testes, o que representa 21.050 testes para cada 100 mil habitantes — Araraquara tem estimativa populacional de 238.339 pessoas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A cidade também inovou com a internação preventiva dos positivados, o que tem antecipado os protocolos de enfrentamento à doença e reduzido a letalidade da Covid-19: são 85 óbitos e 7.402 casos confirmados, um índice de letalidade de 1,15%, abaixo das médias estadual e nacional.

Destaca-se ainda as equipes de busca ativa, consultas domiciliares de positivados e da população que compõe os grupos de risco. A cidade também tem equipes de telemedicina que acompanham os casos não sintomáticos e em recuperação da doença.