Fiscalização dispersa aglomerações em eventos clandestinos, registra autuações e multas no fim de semana

A força-tarefa da Prefeitura Municipal que fiscaliza o cumprimento do decreto municipal de calamidade pública teve mais um fim de semana de muito trabalho

68

Equipes da Guarda Civil Municipal, fiscais das Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica, equipes do Procon, fiscais do Setor de Posturas e da Sala do Empreendedor, com apoio da Polícia Militar (PM), dispersaram aglomerações em festas clandestinas realizadas em áreas de lazer e residências em diferentes bairros da cidade, além da ação em bares e outros estabelecimentos comerciais localizados nas regiões da Avenida Manoel de Abreu, Bento de Abreu e estabelecimentos no bairros Altos do Pinheiros, que descumpriram a legislação sanitária. Alguns destes estabelecimentos excedendo o limite máximo de ocupação do espaço e também o limite de horário do atendimento presencial, entre outras irregularidades.

Em todos estes pontos em que as equipes atuaram, foram registrados autos de orientação e autos de infração que serão transformados em multas.

De acordo com balanço da Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, foram 2.032 ações somente durante o fim de semana, de 4 a 6 de junho, de um total de 4.532 ações de fiscalização registradas durante a semana, no período de 31 de maio a 6 de junho.

Durante toda a semana foram 133 ações de fiscalização em bares, restaurantes, lanchonetes e similares; 62 em residências, condomínios e repúblicas; 27 em praças e áreas públicas, e 14 em áreas de lazer, chácaras e campo de futebol.

O trabalho resultou, durante toda a semana, na aplicação de 65 autos de infração, que serão transformados em multas, além de 4 Boletins de Ocorrência (BOs), inclusive por perturbação de sossego, em área de lazer e residência.

Entre as fiscalizações do fim de semana, também foi realizada uma ação na Avenida Domingos Sorbo, para impedir racha de motocicletas, além de uma operação nas terras da Usina Santa Cruz para evitar festa clandestina registrada em outras ocasiões naquele ponto e uma operação para a dispersão de pessoas aglomeradas nas proximidades do Aeroporto Bartholomeu de Gusmão.

“Mais uma vez, foram muitos registros de desrespeito ao decreto municipal e à vida, com descumprimento do isolamento, não uso de máscaras em aglomerações em diferentes pontos, inclusive em estabelecimentos comerciais.  E todos os autos de infração têm consequências criminais; são encaminhados à Delegacia de Polícia para apuração de crime contra a saúde pública”, adverte o Coronel João Alberto Nogueira Júnior, secretário municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública. “A população tem se arriscado muito e isso dificulta demais o enfrentamento da doença e o controle da pandemia de Covid-19 no município”, finaliza.