Estudante da EMEF Rafael de Medina é pré-selecionada para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021

Além do destaque de Maria Luiza Rocco, escola teve mais nove alunos medalhistas da Olimpíada Brasileira de Astronomia 2020

128

A estudante Maria Luiza Mendes Pereira Rocco, 15 anos, estudante do 9º ano da EMEF Rafael de Medina, foi pré-selecionada para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021. Ela agora irá participar da fase online do processo que escolherá os estudantes que participarão dos Treinamentos de 2021.

Os estudantes selecionados nos Treinamentos de 2021 vão compor as equipes brasileiras que participarão das Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2021. Ao final de todo o processo, cerca de 40 alunos integrarão as equipes que representarão o Brasil nas Olimpíadas Internacionais de Astronomia e Astrofísica (IOAA) e na Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA).

“Estou muito feliz com meu desempenho na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e agora já estou me preparando para as próximas fases do processo. Meu interesse por astronomia começou com 11 anos, com incentivo da escola e dos meus professores da EMEF Rafael de Medina. Todas essas conquistas me incentivam a me dedicar cada vez mais aos estudos”, declara Maria Luiza, que no ano passado já havia ganho medalha de ouro por seu desempenho na OBA 2019.

A estudante participou das edições anteriores da OBA pela EMEF Rafael de Medina, tendo sido premiada em 2018 (medalha de bronze) e 2019 (medalha de ouro). Ela comenta que a preparação para as provas de 2019 começou com sua participação em um curso de astronomia na USP de São Carlos. Depois disso, continuou estudando e, em 2020, foi novamente destaque na OBA. “Assim que fiquei sabendo desta pré-seleção e das datas das provas, comecei a estudar com os simulados e vídeos no YouTube. Agora, para essa nova fase, estou me preparando tanto com os simulados do aplicativo da OBA, quanto com as provas das seletivas passadas”, afirma, acrescentando que também tem tido muito apoio da escola, principalmente das professoras Renata Borato Bordinhon, de Ciências, que é cadastrada na OAB, e Camila Cristina Carvalho Palazzo, professora coordenadora do 6º ao 9º ano da EMEF.

A professora Renata Bordinhon elogia o empenho da estudante ao longo de todo o ensino fundamental. “Maria Luiza é muito inteligente e compromissada. Para ela, é mais uma vitória na vida, porque ela adora Astronomia. E, para a escola, é um grande orgulho ter mais uma aluna nossa indicada para a OBA Internacional. Estamos num ano atípico, por conta da pandemia de Covid-19, a OBA adotou algumas mudanças no processo, mesmo assim, Maria Luiza voltou a se destacar. E tenho certeza de que ela vai continuar se destacando nas próximas fases”, ressalta Renata.

A professora Camila Palazzo também enaltece a atuação de Maria Luiza Rocco. “Ela sempre demonstrou um desempenho excepcional em todos os componentes curriculares. Uma aluna gentil e dedicada. Quando recebi a notícia de que ela havia sido pré-selecionada para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia, meu sentimento foi de gratidão”, afirma. “Esse ano foi de reinvenção para todos nós, principalmente para os alunos e os professores. Quando foi comunicado que a OBA seria realizada de forma online, conversei com os professores de Ciências da unidade, a professora Renata e professor Robson, para decidir se iriamos participar ou não. Eles acharam importante inscrever todos os alunos do 6º ao 9º ano para que todos tivessem oportunidade de escolher se fariam ou não a prova online. E assim foi feito. Ao todo, 33 alunos participaram, incluindo os alunos do 5º ano, e só de conseguirmos esse número de participantes numa pandemia, sentimos que o nosso dever foi cumprido. Quando um aluno de escola pública conquista uma olímpiada, temos a certeza de que o ensino público de qualidade é possível, sim. Com certeza, esse desempenho é reflexo de um trabalho em equipe”, avalia a professora, acrescentando que a escola conquistou 10 medalhas dentre os 33 alunos que participaram da OBA. “Todos estão de parabéns. Esse número expressivo de medalhas é também motivo de gratidão para todos da equipe. Acredito que, no próximo ano, mais alunos terão interesse em participar da OBA motivados pelo excelente desempenho da Maria Luiza e dos demais medalhistas”, concluiu a coordenadora da EMEF Rafael de Medina.

MEDALHISTAS

Além de Maria Luiza Rocco, também conquistaram medalhas na OBA 2020 os alunos Melissa Batista de Almeida, Ana Lívia de Castro, Maria Eduarda Candido Marini e Mario Vinicius Betoni Ventriglia, do 5º ano; Jheniffer Nicoly Sousa Santos e Letícia Figueroa Baptista, do 6º ano, e Lucas de Freitas Francisco, Estela Maria Rossi Alexandre e Heloisa Gonçalves Cincilio, do 9º ano, todos da EMEF Rafael de Medina.

Vale destacar que essa não se caracteriza em uma ação isolada. A Secretaria Municipal da Educação de Araraquara desde 2017 promove e incentiva a participação das escolas municipais neste importante evento científico nacional, alcançando 202 estudantes premiados nas edições de 2017, 2018 e 2019, sendo 86 medalhistas na categoria bronze, 64 medalhistas na categoria prata e 52 medalhistas na categoria ouro, e com outros estudantes também classificados para as etapas pré-seletivas das Olimpíadas Internacionais de Astronomia em anos anteriores.

“O objetivo da SME é promover o interesse dos estudantes pela ciência ainda no ensino fundamental. Para isso, além da adesão a OBA, anualmente realiza o evento de premiação dos estudantes, envolvendo as famílias e a comunidade escolar, celebrando e valorizando as conquistas dos medalhistas e ao mesmo tempo contribuindo para que a ciência, esteja na trajetória escolar e no horizonte dos nossos estudantes e, assim desejamos, tenhamos futuros pesquisadores e empreendedores brasileiros”, finaliza  Clélia Mara dos Santos, secretária municipal da Educação.