Edinho recepciona chefe de Seção dos Tiros de Guerra em Araraquara

Major Madureira esteve no TG 02-002 para uma Visita de Orientação Técnica nesta sexta-feira (13)

85

O major Márcio Henrique Madureira, chefe de Seção dos Tiros de Guerra da 2ª Região Militar, esteve em Araraquara nesta sexta-feira (13) para uma Visita de Orientação Técnica ao Tiro de Guerra 02-002. O prefeito Edinho esteve na sede do TG para cumprimentar e recepcionar a autoridade militar.

A chefia do Tiro de Guerra de São Paulo esteve na cidade para verificar o andamento da instrução, as instalações, o padrão da instrução, limpeza, organização, manutenção do prédio, controle de materiais e armamentos, entre outros quesitos.

“Fui atirador do TG em 1984. A passagem pela instituição marcou minha vida, assim como marca a vida de dezenas de jovens todos os anos. O Tiro de Guerra é responsável pela formação de importantes lideranças na sociedade, além de ser um importante parceiro da Prefeitura”, destaca o prefeito Edinho.

Em conversa com os atiradores, major Madureira destacou a finalidade do Tiro de Guerra na comunidade. “Atiradores, no futuro vocês serão prefeitos, como temos prefeitos ex-atiradores em Amparo e também em Araraquara, policiais, oficiais do Exército, entre outras profissões. Com certeza, vocês serão líderes da sociedade local”, declarou.

O subtenente Brayner Rogério Tavares Araújo, chefe de instrução do Tiro de Guerra, agradeceu à Prefeitura pela parceria. “Desde o começo do ano, quando assumi o Tiro de Guerra, estamos trabalhando em parceria. Nosso quartel sempre estará de portas abertas, principalmente, para colaborar com este quadro de pandemia, como na arrecadação de alimentos”, disse Tavares.

Também estiveram presentes o instrutor do Tiro de Guerra, subtenente Fábio Bezerra de Lima, e o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior.

Sobre o TG
O Tiro de Guerra de Araraquara é o mais antigo em atividade no País (está completando 110 anos em 2021) e parceiro da Prefeitura em diversas ações, como arrecadações de alimentos e agasalhos e em mutirões de combate à dengue.

A previsão anual de alistamento no TG é de 2 mil jovens, sendo que, desses, 100 são selecionados para o período de instruções, que vai de março a novembro.