Edinho pede que Governo do Estado reavalie situação de Araraquara no Plano São Paulo

Medidas restritivas adotadas pelo município desde fevereiro derrubaram os índices de contaminação, internações e mortes pela Covid-19, mas a classificação feita pelo estado leva em conta toda a região

106

O prefeito Edinho participou, no último sábado (3), de reunião online com outros prefeitos do estado de São Paulo e com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para avaliação da pandemia. Na oportunidade, Edinho pediu para que a classificação de Araraquara no Plano São Paulo fosse revista.

As medidas de isolamento social rígidas adotadas por Araraquara desde fevereiro derrubaram os índices de novos casos de Covid-19, de internações e de óbitos causados pela doença. Porém, a classificação do Plano São Paulo é regional, englobando todos os 24 municípios que integram o DRS 3 (Departamento Regional de Saúde).

Segundo o boletim divulgado pelo Comitê de Contingência do Coronavírus nesta segunda-feira (5), 106 dos 186 pacientes internados em Araraquara são de outros municípios, o que corresponde a 57% do total.

“A curva de contaminação caiu muito em Araraquara. O isolamento deu resultado. Precisamos pensar na volta gradual e segura dos setores econômicos. Mas isso não seria permitido, neste momento, devido à classificação feita pelo Governo do Estado. Vamos continuar em diálogo com o governo estadual”, declarou Edinho.

O prefeito de Araraquara também demonstrou preocupação com o ritmo de vacinação e pediu mais agilidade. “O Governo do Estado e o Instituto Butantan têm se empenhado muito para a produção de vacinas, mas o Governo Federal precisa adquirir mais imunizantes. Sem uma vacinação rápida e que atinja a maior parte da população, corremos o risco de a curva de contaminação aumentar novamente e perdermos tudo o que conquistamos com o isolamento social”, analisou.

Participaram da reunião, também de forma online, o vice-prefeito e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto; as secretárias Eliana Honain (Saúde), Juliana Agatte (Governo, Planejamento e Finanças) e Mariamália de Vasconcellos Augusto (Justiça, Modernização e Relações Institucionais); e o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior.