Dos projetos na periferia à Câmara Municipal

“A função do vereador é ser a ligação do povo com o Executivo, mas também é essencial irmos atrás de recursos para ajudar no crescimento da nossa cidade”, diz o vereador Emanoel Sponton (Progressistas)

85

José Augusto Chrispim

Dando continuidade a série de entrevistas com os atuais vereadores de Araraquara, a reportagem de O Imparcial conversou com o jovem Emanoel Sponton do Nascimento, de 25 anos, do Partido Progressistas, que foi eleito com 1.388 votos. Nascido e criado em um dos bairros mais carentes de Araraquara, o Parque das Hortências, Emanoel iniciou sua atuação como liderança ainda na escola, através de atividades em grupos e com os grêmios estudantis, onde liderou trabalhos voluntários com o objetivo de tirar os jovens das drogas e da criminalidade através de projetos socioeducativos. Ele relata que também ajudou a melhorar a imagem de seu bairro, quando esteve na presidência da Associação de Moradores do Hortências.

Emanoel falou à reportagem sobre suas expectativas como um dos mais jovens vereadores a ocupar uma cadeira na Câmara Municipal de Araraquara. Veja a entrevista na íntegra:

O Imparcial: Fale um pouco sobre sua formação e experiência na política.

Emanoel: “Sou Guia de Turismo e estudante do Curso de Administração, minhas habilidades de liderança se iniciaram na escola, através de atividades em grupos e com os grêmios estudantis, onde sempre dialoguei por um ambiente escolar melhor. Também liderei trabalhos voluntários, com o objetivo de tirar os jovens das drogas e da criminalidade através de projetos socioeducativos realizados pela Força Jovem. Sempre sonhei em poder transformar a minha cidade, e comecei pelo meu bairro, o Hortências. Tive a oportunidade de presidir a Associação de Moradores do Hortências e minha maior conquista foi ter ajudado a melhorar a imagem do meu bairro, que por muitos anos ficou esquecido. Promovi projetos sociais, programas de incentivos para os pequenos empreendedores gerarem renda e movimentar a economia do bairro, entre outros projetos.

Foi assim que iniciei meu trabalho, lutando pelo povo, por isso a própria população cobrava a minha candidatura, pois queriam uma continuação desse trabalho”.

O Imparcial: Quais são suas expectativas para este primeiro mandato como vereador?

Emanoel: “Estou dando o meu melhor, tudo é novo e estou me capacitando para ser a diferença e representar os araraquarenses, pois o papel do legislativo é fiscalizar, criar leis e ser a voz do povo. O vereador é aquela pessoa que vai estar mais próximo da população, vendo as necessidades das regiões e das comunidades, vamos dizer que o vereador é uma ponte de ligação entre a população e a Prefeitura. É essencial o vereador ir atrás de recursos para ajudar no crescimento da nossa cidade, é o que tenho feito. Recentemente consegui uma emenda de R$ 200 mil, através do diálogo com o vice-prefeito Damiano Neto e o Deputado Federal Capitão Derrite do Progressistas, onde esse recurso será destinado para manutenção dos Cras e para manutenção da Vila Dignidade. Esses recursos são de extrema importância para a cidade, tendo em vista que o CRAS realiza um grande trabalho voltado para as pessoas de grande vulnerabilidade social, assim como é de grande importância essa emenda para a Vila Dignidade, que é constituída por unidades habitacionais para idosos de baixa renda”.

O Imparcial: Quais projetos você pretende implantar como vereador?

Emanoel: “Estou realizando pesquisas e visitando pessoalmente os bairros para saber de perto os problemas da população, com base nesse levantamento, eu e a minha equipe estamos mapeando a cidade e pensando em projetos que ajude no desenvolvimento da nossa Morada Do Sol. Infelizmente nem tudo está ao nosso alcance, mas irei lutar para ser a diferença na Câmara de vereadores”.

O Imparcial: Para você, que foi criado em um dos bairros mais carentes da cidade, o Parque das Hortências, qual o significado de ser eleito vereador de Araraquara?

Emanoel: “Sou muito grato ao meu bairro e tenho orgulho de falar que moro no Parque das Hortências. Infelizmente, criticado por muitos, mas que também tem suas qualidades que muitas vezes são ofuscadas por calúnias e o preconceito. Foi no Hortências que nasci, cresci e aprendi a ser alguém na vida. Com essa experiência e trabalho no bairro, aprovado e reconhecido pela população através dos 1.388 votos de confiança que me possibilitou ser o 5° vereador mais votado e um dos vereadores mais jovens de Araraquara. Agora, a minha responsabilidade aumenta, pois o meu papel vai ser legislar por toda Araraquara. Com isso, me comprometo a continuar lutando não só pelo meu bairro, mas por toda cidade”.

O Imparcial: Além de fiscalizar o Executivo, em que áreas você pretende atuar? Quais bandeiras você defende?

Emanoel: “A minha principal bandeira é o povo. É essencial ouvirmos e ver o que a população de Araraquara mais necessita em todas as áreas. Darei ênfase a alguns setores como o empreendedorismo, turismo, educação e pautas voltadas à juventude, são áreas que pretendo trabalhar para o crescimento da nossa cidade e para o desenvolvimento daqueles que mais necessitam”.

O Imparcial: Como você acha que o Legislativo pode ajudar no combate à pandemia do novo coronavírus?

Emanoel: “Estamos passando por um momento muito difícil. A pandemia gerou uma crise mundial e agora estamos sentindo os efeitos dela, tanto na saúde como economicamente. É um momento muito delicado, mas como vereador podemos correr atrás de emendas e de recursos para ajudar o município nessa frente de combate ao coronavírus”.

O Imparcial: Qual é a linha política que você deve seguir? Você vai compor a base do governo municipal?

Emanoel: “A minha linha é a do diálogo, independente de quem quer que esteja no governo, a nossa função é dialogar e ser a ligação do povo com o Executivo. Faço parte da base, pois acredito nessa administração e creio que irá continuar cuidando da nossa cidade e é fundamental estar apoiando um governo que foi eleito democraticamente. E o que for a favor do povo, lógico que apoiarei no intuito de ajudar a nossa cidade”, finalizou Emanoel.