Desafios de internet podem causar ferimentos graves e levar crianças e adolescentes à morte

Neurologista do Grupo São Francisco alerta que os desafios ‘da rasteira’ e da ‘roleta humana’ expõem os jovens a sérios riscos, como traumas na cabeça e coluna cervical, com riscos de sequelas como tetraplegia

210
Dois desafios, divulgados como “brincadeiras inofensivas” pela internet, devem acender o alerta dos pais, pois trazem riscos que podem ser letais às crianças e adolescentes.

A prática, conhecida como ‘desafio da rasteira’, consiste em três pessoas, uma ao lado da outra, em que o do meio pula e quando retorna ao chão, os outros dois lhe dão uma rasteira. Já na ‘roleta humana’ – que também envolve três pessoas -, duas giram o corpo da terceira como se fosse uma roleta.

Em novembro de 2019, em Mossoró (RN), uma adolescente de 16 anos morreu ao sofrer traumatismo craniano, após fazer o desafio da ‘roleta humana’.

Perigos

Segundo o neurocirurgião do Grupo São Francisco – que faz parte do Sistema Hapvida -, Rodrigo Costa, estes desafios de internet expõem as crianças e adolescentes a sérios riscos.

“O que parece ser uma brincadeira inofensiva, é gravíssimo e pode terminar em óbito. São brincadeiras que não fazem o menor sentido, pois envolvem um risco muito elevado com consequências potencialmente graves”, comenta.

Nos dois casos citados, a queda inesperada e brutal da criança ou adolescente – onde um dos participantes bate a cabeça diretamente no chão, antes que possa estender os braços para se defender – pode provocar desde um ferimento, a uma concussão cerebral (perda de consciência pelo trauma), trauma de crânio grave e sangramentos, o que podem trazer sequelas ou levar à morte.

“Estas sequelas podem ser um coma irreversível, a perda de movimentos, déficits cognitivos ou também uma lesão grave da coluna cervical, como a tetraplegia”, conclui o neurocirurgião.