Dengue: confirmado o primeiro caso em Araraquara

Em 2019, o município foi assolado pela dengue, foram registrados mais de 23 mil casos e cinco mortes causadas pela doença

159

A Vigilância em Saúde de Araraquara confirmou no início da semana  o primeiro caso de dengue de 2020, também foram registradas 37 notificações, seis casos descartados, um confirmado e 30 aguardando o resultado.

A prefeitura tem feito ações na cidade para que não tenha mais uma epidemia, a região com mais casos suspeitos neste mês de janeiro é a região Norte, por isso, os agentes iniciaram a semana com ações no Valle Verde e Selmi Dei III. Também está sendo arquitetado mais um grande mutirão naquela localidade.

Epidemia

Em 2019 Araraquara viveu a maior epidemia de sua história, foram registrando mais de 23 mil casos entre os meses de janeiro e dezembro. No mês de  janeiro do ano passado, a cidade já contabilizava 2.540 casos confirmados da doença.

O  médico sanitarista, Walter Figueiredo (diretor do Sesa) esclarece que o problema é que existem outros três sorotipos que circularam pouco ou quase nada em Araraquara em anos anteriores.

Isso significa que se eles aparecerem agora pode haver uma nova epidemia na cidade. “Mas especialmente os vírus três e quatro, que não circularam muito no município”, explica o médico.

O médico ressalta ainda que a população não é imune principalmente aos vírus tipos três e quatro, além disso, pegar dengue mais de uma vez, é ainda mais perigoso para a saúde. “Tem estudos que mostram que pode cursar de uma maneira mais grave. Ela pode ter derrames pleurais ou do pulmão, ela pode ter choque hipovolêmico maior propensão de ter hemorragia”, destaca.

Combate

Nesta segunda-feira, agentes realizam Avaliação de Densidade Larvária (ADL) no Jardim Paulistano, Vila Xavier e Condomínio Satélite, além da realização de bloqueios de criadouros casa a casa no Valle Verde e no Selmi Dei III, além de nebulização, no Valle Verde. Armadilhas contra o mosquito Aedes aegypti estão sendo instaladas nos bairros São José, Centro e proximidades do Jardim Tamoio.

As equipes de agentes de vetores e de instalação de endemias estão devidamente uniformizadas com crachá de identificação. Além disso, o telefone da Ouvidoria da Vigilância Epidemiológica (0800-774-0440) e o Whatsapp da Prefeitura (99760-1190), continuam recebendo denúncias de imóveis abandonados. Moradores que não permanecem em casa para receber as equipes podem agendar uma visita pelo telefone da ouvidoria.