CR de Araraquara promove ações contra a tuberculose

Projeto voltado para funcionários e presos do Centro de Ressocialização foca na prevenção e combate à doença

107

O Centro de Ressocialização (CR) Masculino de Araraquara realizou, na última semana de janeiro, ações de prevenção e combate à tuberculose. Voltada para parte dos presos e também aos servidores, a atividade foi promovida pelo setor de Segurança e Disciplina e busca discutir sobre o que é a doença, forma de transmissão e tratamento.

Para os internos, houve a entrega de canecas educativas do projeto “Prisões Livres de Tuberculose”, ação realizada nos presídios do estado em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Eles também assistiram um vídeo do médico Drauzio Varella sobre prevenção à doença.

Já os servidores receberam canetas, blocos de anotações, agendas e pranchetas educativas do projeto, conforme detalha o diretor do CR, Otacio Manoel da Trindade Filho. “Em relação aos sentenciados, o objetivo da ação é que eles se tornem propagadores do conhecimento sobre o assunto entre o restante dos reeducandos”.

O diretor destaca, ainda, que a unidade prisional deve iniciar um trabalho de testagem, provavelmente a partir de março, em parceria com o Serviço Especial de Saúde (SESA) de Araraquara, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP).

O que é?

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões. É transmitida pelo ar, por meio de contato próximo com pessoas infectadas. Os sintomas podem evoluir de forma lenta: tosse por mais de três semanas, com ou sem produção de catarro, febre moderada, sudorese noturna, cansaço excessivo, perda de apetite e emagrecimento acentuado.