Combate ao trabalho infantil é abordado em evento online da Prefeitura

Live foi divulgada nas redes sociais do Município nesta sexta-feira (14) e teve presenças de especialistas no tema

11
O prefeito Edinho e representantes de secretarias municipais participaram nesta sexta-feira (14) da live “Trabalho Infantil e Juventude”, diálogo realizado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e transmitido nas redes sociais da Prefeitura.

O evento online teve parceria com a Comissão Municipal Permanente do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Competi), o Comitê Nacional de Adolescentes pela Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Conapeti) e o Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca).

O objetivo da live foi esclarecer sobre os riscos do trabalho infantil e aumentar a conscientização da sociedade sobre o tema, além de sensibilizar os jovens para atuar no enfrentamento ao trabalho infantil.

“É um momento de muita reflexão para todos nós. Debater o trabalho infantil neste momento que estamos vivendo é fundamental e central. A depressão econômica causada pela pandemia atinge em cheio as famílias que já viviam em vulnerabilidade social. Com o aumento da pobreza e da exclusão, as crianças, os jovens e os adolescentes são os mais atingidos, muitas vezes se tornando ‘presas fáceis’ para o trabalho infantil, o tráfico de drogas e a prostituição”, afirmou o prefeito Edinho.

O prefeito ainda lembrou de programas sociais que auxiliam no combate ao trabalho infantil, como o “Jovem Cidadão” (estágio no serviço público com bolsa remunerada) e o “Filhos do Sol” (para atender os jovens em extrema vulnerabilidade).

“Além disso, neste grave momento, nada pode proteger as crianças e adolescentes como o processo educacional. Esses alunos mais vulneráveis precisam estar na escola, com todos os protocolos sanitários de segurança”, ressaltou Edinho.

Para Jacqueline Barbosa, secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, o agravamento da vulnerabilidade social precisa ser discutido e enfrentado. “O trabalho infantil não deve ser uma realidade das crianças e adolescentes da nossa cidade”, destacou.

A secretária da Educação, Clélia Mara dos Santos, ressaltou a importância do ambiente escolar na prevenção do trabalho infantil. “Os meninos e meninas fora da escola vão fazer outra coisa da vida. Muitos deles vão entrar no trabalho precocemente. Que bom que nós, neste momento difícil, estejamos aqui fazendo essa discussão de como nós iremos contribuir para que meninos e meninas estejam fora do trabalho infantil”, afirmou.

A vereadora Thainara Faria (PT), representando a Câmara Municipal, elogiou a Prefeitura pelo espaço de diálogo sobre o tema. “O trabalho infantil é um problema de todos nós. Todos temos uma parcela de contribuição para mudar a nossa sociedade”, disse a parlamentar.

A live contou com mediação da gerente de Vigilância Socioassistencial e Cadastro Único, Celina Garrido, e também teve participação de Maria José Oliveira de Moraes (representando a Competi) e palestras de Antônio Oliveira Lima, procurador do trabalho, e de Felipe Caetano, ativista social pelos direitos da infância.