Com teor existencialista, Cleber Shimu lança ‘Dark’, terceiro Single do seu novo disco

Com lyric vídeo, balada blues rock instrumental foi totalmente produzida em casa pelo próprio e renomado guitarrista, músico, produtor e professor araraquarense

20

Matheus Vieira/Colaboração

O isolamento social enquanto medida de enfretamento à pandemia é uma questão que avança os limites sanitários e atravessa o imaginário psíquico do ser humano contemporâneo com questões existencialistas por meio de vivências e devaneios.  E qual seria a melhor via para um artista expressar tudo isso? Usar a sua própria arte como ferramenta.

Produtor musical, professor e guitarrista de renome nacional com mais de 30 anos de carreira, o araraquarense Cleber Shimu, quando a pandemia de COVID-19 desembarcou no Brasil, se isolou. Afastou-se dos palcos e transferiu suas aulas para o online, de acordo com as normas de contenção da doença orientadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

E como escape, em um compromisso com a manutenção da saúde mental após as tarefas diárias, quando o som do silêncio invadia a escuridão e boa parte da cidade dormia, os primeiros acordes de “Dark” começaram a ecoar, uma balada blues rock. Surgia, assim, o terceiro Single do mais novo (e terceiro) álbum instrumental do guitarrista – sucessor de Keep Rockin (2008) e Vinte (2013).

Batizado como Homemade, o material teve outras duas composições lançadas no ano passado, “Recomeço” e “Kind Of Blues”. O próximo passo é divulgar o álbum inteiro, ação programada para dezembro. Toda a produção, bem como a execução de todos os instrumentos e programações, ficou por conta do próprio Shimu. “A impossibilidade de estar em uma sala de ensaio, de conviver com outros músicos, me fez adaptar. Tudo é aprendizado e Homemade, literalmente”, comenta.

‘Dark: A Alma Grita’

Segundo Shimu, em “Dark”, a guitarra canta à melodia, as imagens, as palavras, os medos, as incertezas e a esperança de um guitarrista que fez do seu instrumento uma ferramenta de sanidade mental durante a pandemia. Para o mesmo, foi montado um lyric vídeo, assinado por Marcelo Monteiro.

O texto que ilustra o trabalho foi também escrito por Shimu, em uma livre adaptação ao pensamento “A escuridão restaura o que a luz não pode reparar”, do poeta russo Joseph Brodsky. “Dessa maneira, chamo a obra, de uma maneira completa, como Dark – dias escuros… noites iluminadas”, finaliza o araraquarense.

Caminhos

Formado em guitarra e harmonia pela EM&T (Escola de Música e Tecnologia) de São Paulo, Cleber Shimu também estudou guitarra fusion com Jonas Santana, um dos professores e coordenadores da Universidade Livre de Música (ULM). Lançou dois discos de autorais: Keep Rockin (2008) e Vinte (2013).

Conta com o apoio da Peavey Amplificadores, De Laet guitarras, Tecniforte cabos, AVS bags e Fuhrmann pedais. Participou em 2013, 2014 e 2015 da NAMM, a maior convenção de música do mundo em Anaheim na Califórnia nos Estados Unidos, tocando e demonstrando produtos. Além do trabalho instrumental, o músico também segue se apresentando com seu projeto Cleber Shimu Band, interpretando grandes nomes do blues, rock n´roll, soul e afins.

Links Úteis:

Clipe de Dark:
https://www.youtube.com/channel/UC5Zc2kjLBr6ZNBz6so4mvtA
Spotify:

Instagram:
https://www.instagram.com/clebershimu/