Com queda de internações de Covid-19, PS do Melhado volta a ser unidade de retaguarda

Unidade passará por adequações, sanitização e retomará seu papel de estabilização, ampliando oferta de leitos de baixa e média complexidade

32

Sem registrar pacientes internados com Covid-19 desde o último sábado (7), o Centro de Estabilização, antigo Pronto-Socorro do Melhado, não contará mais com a ala destinada a pacientes acometidos pelo coronavírus. A medida foi comemorada pela Secretaria Municipal de Saúde de Araraquara, que vê nela uma vitória em meio à intensa luta para conter a pandemia na cidade.

A secretária da pasta, Eliana Honain, explicou que isso permitirá que o PS do Melhado retome o propósito pelo qual foi reaberto. “O fechamento dessa ala mostra um avanço que estamos tendo no controle da pandemia. Esses leitos não estão sendo necessários para serem utilizados por pacientes de Covid-19 e serão destinados para leitos de outras patologias, cumprindo o papel pelo qual a Unidade do Melhado veio, que é o de ser uma unidade de retaguarda para as UPAs, uma unidade intermediária entre as UPAs e a Santa Casa. É um grande avanço, porque agora, além de cuidar da pandemia, vamos poder também desenvolver outras ações tão necessárias para a população na área da Saúde”, destaca.

Lúcia Ortiz, presidente da Fundação Municipal Irene Siqueira Alves (FunGota), responsável pela gestão da unidade do Melhado, também valorizou a importância do PS no combate à pandemia e assegura que os outros espaços de atendimento a pacientes com Covid-19 da cidade seguirão normalmente suas atividades até que seus números também sejam zerados. “O Hospital da Solidariedade e a UPA da Vila Xavier continuam com suas portas abertas para atendimento de pacientes com Covid. A queda no número de casos de internação permitiu fechar essa unidade, mas vai manter o Hospital de Campanha com 41 leitos de enfermaria e 30 de suporte ventilatório. Vamos acompanhar e registrar os casos para gradativamente ir reduzindo também o Hospital de Campanha”, revela.

Assim, a unidade do Melhado passará nos próximos dias por algumas readequações e também por desinfecção, para ser reaberto, em breve, com 22 leitos que irão auxiliar o sistema de saúde já existente na cidade. “Com a pandemia e a interrupção de muitos atendimentos, muitas doenças pioraram e a população está muito mais doente. Isso está sobrecarregando a UPA e os hospitais gerais. Essa unidade, que no primeiro momento veio para ajudar e garantir vidas de pessoas com Covid, agora vem para ajudar e garantir vidas de pessoas com outras patologias”, acrescenta Lúcia.

Reivindicação da população

A reabertura do Pronto Socorro do Melhado foi uma reivindicação eleita pelo Orçamento Participativo. Fechada em 2012, a unidade teve suas obras viabilizadas por meio de recursos do Ministério da Saúde, que liberou R$ 8 milhões por meio de dois convênios: R$ 4 milhões utilizados para reformas, adequações e ampliações, além da construção dos leitos-dia; outros R$ 4 milhões destinados para a compra de equipamentos para o retorno do centro de diagnóstico, com exames de imagens e laboratório.

A unidade foi reinaugurada em novembro de 2020 com o objetivo de receber todos os casos mais urgentes das UPAs, mas que não necessitassem de internação na Santa Casa, que atende Araraquara e mais 17 cidades da região. Ela está funcionando como suporte no atendimento a pacientes com Covid-19 desde sua reabertura, mas já atende também como centro de estabilização, recebendo pacientes de baixa complexidade encaminhados pelas UPAs.

O espaço conta com estrutura de apoio e diagnóstico, com exames laboratoriais, ultrassom, tomografia, raio-x, endoscopia e colonoscopia, porém no momento apenas a tomografia está em funcionamento, atendendo necessidades internas e também externas. Assim que o espaço reabrir totalmente como unidade de retaguarda das UPAs, os outros serviços estarão disponíveis. Outro avanço será em relação ao diagnóstico rápido de casos de AVC (Acidente Vascular Cerebral), que exige tomografia dentro dos primeiros 45 minutos a 1 hora, e de infarto agudo do miocárdio.