Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada até 30 de junho

Objetivo é vacinar 90% da população prioritária; adultos de 55 a 59 anos, gestantes, crianças e puérperas são os grupos com menor índice de imunização

24

A campanha de vacinação contra a gripe foi prorrogada em Araraquara até 30 de junho, após determinação do Ministério da Saúde. O objetivo é imunizar 90% da população prioritária.

Em Araraquara alguns grupos preferenciais não atingiram essa meta, segundo a Secretaria Municipal da Saúde. Adultos de 55 a 59 anos, gestantes, crianças de 6 meses a 6 anos e puérperas são os grupos com menor índice de imunização, registrando, respectivamente, cobertura de 32,43%, 41,18%, 44,36% e 51,48%. Com isso, até o momento, a cobertura total chega a 78,45% de todo o público-alvo.

Quem se enquadra nos grupos prioritários da campanha e ainda não recebeu a dose da vacina deve comparecer a um dos postos de saúde ou ao Sesa (Serviço Especial de Saúde de Araraquara), de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. A recomendação é que todos usem máscara, respeitem a distância de segurança e, se possível, levem a caderneta de vacinação.

Embora a vacina não proteja contra o coronavírus, ela reduz a circulação da gripe entre a população, bem como complicações e óbitos, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco, auxilia os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para Covid-19 – já que os sintomas são parecidos – e ajuda a reduzir a procura pelos serviços de saúde. A vacina protege contra os vírus H1N1, H3N2 e Influenza B.

Desde 23 de março, quando teve início a campanha nacional de vacinação, Araraquara contabiliza, no total, 65.600 pessoas imunizadas contra a gripe.

Grupos prioritários:

  • Idosos com 60 anos ou mais de idade

  • Trabalhadores da saúde

  • Membros das forças de segurança e salvamento

  • Pessoas com doenças crônicas ou condições clínicas especiais

  • Caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores) e portuários

  • Povos indígenas

  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas

  • População privada de liberdade

  • Funcionários do sistema prisional

  • Pessoas com deficiência

  • Professores

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos

  • Gestantes

  • Mães no pós-parto até 45 dias

  • Pessoas de 55 anos a 59 anos de idade