Boi quer união de empresários para compra de vacinas para os araraquarenses

O presidente da Câmara, Aluísio Braz, o Boi, quer que Araraquara saia na frente na vacinação da população

405

José Augusto Chrispim

Depois de um ano desde o início da pandemia do novo coronavírus, Araraquara vive uma realidade muito difícil com o sistema de saúde do município em colapso devido à nova cepa do vírus que se espalhou pela população. Até este sábado (27), Araraquara registrou 202 óbitos decorrentes da Covid-19 e já soma 14.377 casos confirmados da doença.

Pensando nisso, o presidente da Câmara Municipal, o vereador Aluísio Braz, o Boi (MDB), quer mobilizar alguns setores da sociedade para a aquisição da vacina contra o coronavírus para imunizar o maior número possível de araraquarenses.

O Senado aprovou, nessa quarta-feira (24), um projeto de lei que facilita a compra de vacinas contra a Covid-19 pela iniciativa privada. De acordo com o texto, as empresas devem doar ao SUS (Sistema Único de Saúde) todas as vacinas que adquirirem, enquanto não terminar a imunização dos grupos prioritários previstos no PNI (Plano Nacional de Imunização), do Ministério da Saúde.

O projeto de lei prevê que, após a imunização desses grupos, as empresas têm como obrigação doar ao SUS pelo menos 50% das doses que comprarem. Elas podem ficar com os 50% restantes, porém esses imunizantes devem ser administrados de forma gratuita — não pode haver comercialização. O projeto de lei agora vai para votação na Câmara dos Deputados.

Vacina é a única saída

Para Boi, a única medida eficaz para tirar Araraquara da triste situação em que se encontra, seria a vacinação em massa da população, porém, as remessas da vacina do Butantan demoram para chegar e, quando chegam, são em número muito pequeno em relação à população da cidade. Sendo assim, o vereador vai propor na próxima sessão da Câmara Municipal a formação de um grupo de empresários para que seja feito um consórcio para a aquisição das vacinas disponíveis no mercado contra o coronavírus.

“O Brasil está muito atrasado na vacinação, o governo federal demorou muito para entender que a vacinação era a única forma de combater a doença, por isso, estamos contabilizando tantas mortes. Araraquara, assim como outras cidade do Brasil e do Estado de São Paulo, está com seu sistema de saúde colapsado e não dá mais para a gente ficar esperando as vacinas chegarem, seja pelo governo de SP ou pelo governo federal. Eu, como presidente da Câmara Municipal, entendo que tenho que tomar a frente e tentar buscar soluções para essa situação alarmante. Eu já falei com o prefeito Edinho sobre a minha ideia e ele me apoiou”, relatou Boi à reportagem do O Imparcial.

“Temos que sair na frente”

Boi lembra que o problema da superlotação dos hospitais infelizmente não é só realidade em Araraquara. “Em breve todos os prefeitos terão que buscar alternativas contra a demora na vacinação da população brasileira, por isso, Araraquara tem que sair na frente. Vamos mobilizar os empresários das grandes empresas da cidade para conseguirmos comprar o maior número possível de vacinas. Se uma empresa como a Lupo, que tem aproximadamente 5 mil funcionários, conseguir vacinar seus empregados e as famílias deles, já seria um ganho enorme para a cidade”, ressalta o presidente da Câmara.

Buscar apoio

Além dos empresários, Boi relata que também vai buscar apoio de deputados do seu partido, como o deputado federal Baleia Rossi (MDB), para amealhar fundos para o consórcio. “Acredito que agora é hora de deixarmos de lado as disputas ideológicas e de cada vereador, independente de partido, buscar verbas com os deputados de suas legendas”, disse Boi.

Sessão da Câmara

Boi relatou que vai fazer o anúncio na próxima sessão da Câmara que deve ser realizada na próxima terça-feira (2).

Foto: Divulgação