Assassino de Romilda Reis conta detalhes do crime na Delegacia de Américo Brasiliense

Luan relatou que teria primeiro esganado a vítima com um golpe e depois tirado a sua vida com um facão

481

Luan Henrique Soares Pereira, de 24 anos, assassino confesso de Romilda Beltrão Reis, na sexta-feira passada (4), na região do bairro Santa Terezinha, em Américo Brasiliense, foi ouvido nesta terça-feira (8) na Delegacia de Polícia de Américo Brasiliense.

Luan foi preso em Santa Bárbara d’Oeste por policiais da equipe da Força Tática do 19° BPM/I, na tarde do último sábado (5). Em seguida, ele foi recolhido ao presídio de Sumaré.

Confissão

Na manhã dessa terça-feira, Luan começou a ser ouvido na Delegacia de Polícia em Américo Brasiliense e contou que matou a vítima ‘porque ela vivia denunciando ele para a polícia’. Luan, além de ser usuário de drogas, segundo foi apurado, também vendia entorpecentes, mas até agora a informação não foi comprovada. Como a polícia sempre passava pela rua de sua casa, o assassino imaginava que a vizinha seria quem faria as denúncias à PM.

Na sexta-feira, a mulher saiu de casa por volta das 5h da manhã para trabalhar na Lupo. Ela pegaria o ônibus que transporta funcionários por volta das 5h30, horário que o criminoso já havia estudado como atacá-la.

No momento da abordagem, a vítima foi agarrada pelo pescoço e foi praticamente esganada. Em seguida, Romilda foi arrastada por cerca de 300 metros, até um lugar ermo, onde o criminoso desferiu vários golpes com um facão em seu corpo.

Imagens de um sistema de monitoramento confirmam a forma com que Romilda foi morta bem como o horário em que seu corpo foi achado por uma pessoa que passava pelo local, por volta de 7h. Até então a polícia não havia achado a bolsa e nem os sapatos da mulher, mas durante o depoimento ele contou que havia roubado os pertences da vítima.

Com o autor do crime identificado, o delegado Jesus Nazaré Romão, que comandou a investigação, obteve um mandado de prisão contra Luan que estava foragido já na sexta-feira à noite, levado pelo próprio pai para a casa de uma parente em Santa Bárbara d’Oeste, onde acabou sendo preso depois que a Polícia Militar recebeu informações do mandado de prisão expedido contra ele. Ele foi abordado em uma mata na região do bairro Parque do Lago, em Santa Bárbara d’Oeste.

Segundo os policiais, o rapaz informou que foi de carona com seu pai e que chegou ao bairro por volta de 1h da madrugada para ficar na casa de uma tia. A equipe foi até a casa da suposta tia, ainda no sábado à noite, que confirmou o parentesco e que sabia que ele estava na região, porém não sabia o motivo.

O rapaz foi encaminhado até o plantão policial de Santa Bárbara, onde após o registo da ocorrência, permaneceu preso em Sumaré até esta terça quando foi trazido para ser ouvido em Américo. Após ser interrogado foi levado para a cadeia em Santa Ernestina.