Araraquara tem nova pesquisa sobre mobilidade urbana

Pesquisadores estão nos principais pontos de acesso e saída da cidade para coletar dados para a revisão do Plano de Mobilidade

34

Pesquisadores estar√£o nos principais pontos de acesso e sa√≠da da cidade at√© o dia 10 de fevereiro com o objetivo de coletar informa√ß√Ķes para a elabora√ß√£o do Plano de Mobilidade de Araraquara.

A pesquisa, chamada de Linha de Cord√£o (Cordon Line), teve in√≠cio na √ļltima quinta-feira (21), na Av. Manoel de Abreu, e est√° prevista para acontecer nos seguintes locais: marginal da pista sul da Rodovia Washington Lu√≠s, nesta ter√ßa-feira (26); Rua Jos√© Barbieri Neto, na quarta-feira (27); Av. Estrada de Ferro, na quinta (28); Rodovia Abdo Najm, no dia 2 de fevereiro; Via de Acesso Engenheiro Ivo Najm, no dia 3; Avenida Presidente Vargas, no dia 4; Rua Domingos Zanin, no dia 9; e Av. Engenheiro Heitor de Souza Pinheiro, no dia 10 de fevereiro.

S√£o dois turnos, manh√£ e tarde, e os hor√°rios previstos s√£o entre 6h30 e 9h30 e entre 16h30 e 17h45. Os pesquisadores est√£o devidamente identificados por colete e crach√°, e contam com apoio de agentes de Fiscaliza√ß√£o do Tr√Ęnsito.

De acordo com a professora da UFSCar (Universidade Federal de S√£o Carlos) e coordenadora da √°rea de Urbanismo do projeto, Luciana Gon√ßalves, a pesquisa Linha de Cord√£o consiste em duas atividades: contagem volum√©trica de ve√≠culos (n√ļmero de ve√≠culos) por tipo (carro, moto, caminh√Ķes e √īnibus) e pesquisa Origem-Destino com os motoristas dos ve√≠culos (bairro de sa√≠da, bairro de chegada e periodicidade).

‚ÄúNa primeira atividade, a contagem volum√©trica de ve√≠culos, um dos pesquisadores realiza a contagem dos ve√≠culos que passam pelos pontos, classificando-os em algumas categorias, como ve√≠culos de passeio, caminh√Ķes, √īnibus, dentre outros‚ÄĚ, explica Luciana.

¬†‚ÄúJ√° na segunda atividade, a pesquisa Origem-Destino com os motoristas dos ve√≠culos, os outros pesquisadores entrevistam uma amostra dos motoristas que passam pelo ponto pesquisado, buscando informa√ß√Ķes acerca de sua viagem. Ou seja, apenas alguns ve√≠culos que trafegam s√£o abordados. E √© muito importante que esses motoristas colaborem e participem da pesquisa, pois o sucesso do Plano de Mobilidade depende da participa√ß√£o e da colabora√ß√£o da popula√ß√£o‚ÄĚ, completa a professora.

O Plano de Mobilidade √© o instrumento de efetiva√ß√£o da PNMU (Pol√≠tica Nacional de Mobilidade Urbana) institu√≠da pela Lei Federal n¬ļ 12.587/2012. Essa lei estabelece que todos os munic√≠pios com mais de 20 mil habitantes s√£o obrigados a elaborar um plano de mobilidade em um processo participativo com os diversos setores da sociedade civil.

Araraquara elaborou seu plano de mobilidade em 2008 e, de acordo com a PNMU, ele deve ser avaliado, revisado e atualizado a cada dez anos. Por isso, em maio de 2019, a Prefeitura firmou convênio com a UFSCar para a elaboração do novo Plano de Mobilidade de Araraquara. Toda a pesquisa e análise estão sendo feitas por professores e alunos do Departamento de Engenharia Civil da universidade, além de outros profissionais da área, mestrandos e doutorandos da instituição.

Quem tiver d√ļvidas ou coment√°rios sobre a pesquisa Origem-Destino pode entrar em contato com a equipe da UFSCar pelo WhatsApp (16) 99788-2792.