Araraquara retoma funcionamento de setores econômicos, de forma gradual, na segunda-feira (28)

Depois do lockdown, comércio e setor de serviços poderão atender das 5h às 19h; bares e restaurantes terão mesmo horário, mas com delivery permitido até as 23h

178

Depois de uma semana de lockdown, a ser concluído no domingo (27), as atividades econômicas de Araraquara poderão retomar o funcionamento presencial, de forma gradual, a partir de segunda-feira (28).

O decreto municipal nº 12.610, que estipula as novas medidas para enfrentamento da pandemia da Covid-19, será publicado neste sábado (26) nos atos oficiais do município e já está disponível no site da Prefeitura.

Desde o último domingo (20), Araraquara se encontra em modelo rígido de restrição de circulação, o chamado lockdown, já que houve, na semana passada, três dias consecutivos de índice de alerta máximo (acima de 20% na positivação de testes de Covid-19), critério que estava previsto em decreto anterior.

O lockdown teve objetivo de reduzir a transmissão da Covid-19 no município (e, consequentemente, evitar internações e óbitos) e, enquanto isso, acelerar a vacinação da população contra o coronavírus.

Segundo estimativa da Secretaria de Saúde com dados do IBGE, Araraquara está próxima de alcançar a imunização de 50% de sua população adulta contra a Covid-19 com pelo menos uma dose das vacinas. Quase 95 mil araraquarenses já receberam a 1ª dose do imunizante, informa o Vacinômetro do Governo do Estado.

Novas medidas

Segundo o novo decreto, a partir de segunda-feira (28) poderão funcionar das 5h às 19h o comércio e o setor de serviços em geral, shoppings, salões de beleza e barbearias, academias, escritórios, estabelecimentos de abastecimento de alimentos (supermercados, açougues, padarias, varejões, entre outros), automotoescolas, construção civil e canteiros de obras, clínicas de saúde humana e animal, atendimento ao público ou autoatendimento em agências bancárias e similares, igrejas e templos e escolas das redes municipal, estadual e privada (como já era previsto no decreto anterior). Todos esses estabelecimentos devem seguir as regras de distanciamento, sanitização e uso obrigatório de máscaras.

Postos de combustíveis poderão funcionar das 5h às 20h, ficando proibido o consumo no interior das lojas de conveniência a partir das 19h.

Bares e restaurantes poderão atender presencialmente das 5h às 19h, com ocupação de até 30%, mesas distanciadas em dois metros, presença de quatro pessoas por mesa e proibição de rodízio, sendo permitido à la carte, self-service e buffet (com as medidas de prevenção como luvas descartáveis aos clientes e placa de acrílico sobre os alimentos).

O take away (retirada na porta) de bares e restaurantes também poderá ser feito das 5h às 19h. Já para delivery e drive-thru (no caso de restaurantes que já possuem essa estrutura), o horário será mais estendido: das 5h às 23h. Apresentações de música ao vivo nesses estabelecimentos continuam proibidas na próxima semana e poderão retornar em 5 de julho, com no máximo cinco músicos.

Cinemas, teatros, casas de shows e atividades culturais também podem funcionar das 5h às 19h, com ocupação de até 30%, distanciamento entre mesas/poltronas, controle de entrada e saída e higienização.

Eventos que forneçam alimentos, como casamentos e aniversários, seguem os mesmos horários e as mesmas regras de distanciamento e higienização. Pessoas acima de 16 anos deverão apresentar teste negativo para Covid-19 emitido em até 48 horas antes ou carteira de vacinação com duas doses contra o coronavírus. Nesse caso, a ocupação pode ser de até 50% da capacidade. Caso os testes e laudos não sejam apresentados, a ocupação será de 30%.

A partir de segunda-feira, o transporte coletivo retorna das 5h às 20h, com ocupação máxima de 60% no interior dos veículos. Continua proibido o acesso aos parques municipais, mas retorna a permissão de acesso às praças. Segue proibida qualquer atividade coletiva e de recreação que reúna mais de cinco pessoas.

De acordo com o decreto, haverá toque de recolher das 20h às 5h, período em que será proibido circular pela cidade sem justificativa (só será autorizado para utilizar ou prestar algum dos serviços permitidos e para atividades escolares noturnas).

Depois de 5 de julho, Araraquara volta a se adequar ao Plano São Paulo do Governo do Estado, com permissão de funcionamento das atividades das 5h às 21h e toque de recolher das 22h às 5h.

O novo decreto ainda prevê o funcionamento sem restrições de horário para hospitais, instituições de saúde humana e animal, farmácias, limpeza, serviços de comunicação, transporte (mercadorias, combustíveis, gás e água envasada), serviços de logística, hospedagem, postos de combustível que atendem o abastecimento dos serviços públicos oficiais, segurança privada, indústrias, serviços de entrega (incluindo aplicativo), transporte de passageiros, estacionamento de veículos e educação complementar não regulada (cursos, desde que não envolvam atividades físicas).

União

Durante esta sexta-feira, o novo decreto foi objeto de diálogo do prefeito Edinho, de secretários e integrantes do Comitê de Contingência do Coronavírus em reuniões online com membros do Ministério Público, com entidades dos setores econômicos e sindicatos de trabalhadores.

No início da noite, em transmissão ao vivo nas redes sociais, Edinho agradeceu à população de Araraquara pela adesão às medidas restritivas. “Agradeço a você que entendeu, que conscientizou outras pessoas. É nítido que estamos fazendo com que a curva de contaminação caia. Tudo indica que a curva começará a cair. Vamos retornar às atividades econômicas com cautela, com segurança”, disse o prefeito.

Uma projeção do médico epidemiologista e professor doutor Bernardino Alves Souto, do Departamento de Medicina da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), mostrou nesta semana que o lockdown adotado pela Prefeitura em fevereiro evitou a morte de 259 pessoas nos 60 dias após as medidas, além de reduzir mais de 3 mil casos de Covid-19 nos 30 dias posteriores.

“Eu sei que não é fácil. Que tudo isso exige muito de nós. Mas também sei que esse sacrifício e essa capacidade de união da nossa cidade vai fazer com que a gente saia desse processo como um povo mais forte, mais unido, que valorize a vida. Muito obrigado a todos que têm nos apoiado, que têm sido um instrumento de conscientização para aqueles que não têm consciência da gravidade dessa doença. Obrigado a você que superou a dor da ausência de um amigo, de um familiar, e tem nos ajudado nessa grande corrente do bem”, concluiu Edinho.

Foto: O Imparcial