Araraquara registra mais duas mortes por covid-19 nesta quinta-feira (1) uma jovem de 21 anos e uma mulher de 41 anos

80

Araraquara registrou nesta quinta-feira mais 32 casos positivos de Coronavírus o equivalente a 11% de 296 amostras analisadas nos serviços públicos de saúde. Além destes, mais 35 foram positivados em laboratórios da rede complementar particular, totalizando 67 novos casos. Portanto, agora são 17.421 casos em Araraquara.

Do total de confirmados, 320 permanecem em quarentena e 16.769 já saíram. Aguardam resultado de exames 151 amostras.

Hoje, 191 pacientes estão internados. Destes, 106 estão em enfermaria – 11 suspeitos e 95 confirmados. E 85 estão na UTI – 3 suspeitos e 82 confirmados.

Com relação às internações nos serviços hospitalares que disponibilizam leitos para Covid-19 (públicos e privados), a cidade conta hoje com uma taxa de ocupação de 71% de leitos de enfermaria e 90% de UTI.

Hoje, a Santa Casa de Araraquara tem 18 pacientes internados com Covid-19, a Unidade de Retaguarda do Melhado tem 16 pacientes e o Hospital de Campanha tem 50 pacientes.

Do total de 191 internados, 84 são moradores de Araraquara e 107 são de outros municípios e foram transferidos para hospitais da cidade, sendo que 53 estão em Enfermaria e 54 estão em UTI.

Os 107 pacientes de outros municípios residem em Americana, Américo Brasiliense (15), Araras (2), Boa Esperança do Sul, Borborema, Gavião Peixoto (2), Guaíra (3), Guatapará, Ibaté (3), Ibitinga (4), Itápolis (2), Jaciara, Leme (4), Maracaí, Marília, Matão, Motuca, Naviraí, Nova Europa (3), Parisi, Pirassununga, Rincão (8), Santa Cruz das Palmeiras, Santa Lucia (4), Santa Rita do Passa Quatro, São Carlos (33), São Gabriel do Oeste (MS), São José do Rio Preto, Tabatinga (6), Taquaritinga  e Viradouro.

Foram notificados, até o momento, 332 óbitos decorrentes de Coronavírus.

Os dois óbitos mais recentes são

Mulher de 21 anos, com comorbidades, internada em hospital da rede pública desde o dia 25 de fevereiro.

Mulher de 41 anos, com comorbidades, internada em hospital da rede pública desde o dia 7 de março.

Todos os positivados, assim como seus comunicantes, estão sendo monitorados pelas equipes da Secretaria Municipal da Saúde. O objetivo é orientar e cobrar o cumprimento da quarentena.