500 vidas perdidas

Com a triste marca de mais de 500 mortes, araraquarenses aguardam o final do lockdown neste domingo (27) com a esperança de que mais vidas não sejam perdidas para a Covid-19

44

O segundo lockdown adotado pela Prefeitura de Araraquara que teve início ao meio dia do último domingo (20), terminará as 23h59 deste domingo (27). A cidade, viveu 8 dias com a maioria das atividades sem funcionar, com restrição de deslocamento de pessoas e sem transporte público, respeitará as regras de funcionamento de comércio e serviços da Fase de Transição do Plano São Paulo. Com isso, as atividades econômicas poderão atender presencialmente entre 5h e 19h.

Diferente da primeira edição do lockdown realizado em fevereiro deste ano, quando as ruas da cidade ficaram quase que completamente vazias, o que se viu durante a vigência da segunda quarentena no município foram ruas com pouco trânsito de veículos, mas com menos respeito às normas de isolamento do que a registrada em fevereiro pela população.

A força-tarefa da Prefeitura que está nas ruas fiscalizando o cumprimento do decreto municipal em vigor realizou, entre a quarta-feira (23) e a quinta-feira (24), 1.693 abordagens a veículos que circulavam pelas ruas da cidade. “Nossa meta principal é que as pessoas respeitem o decreto e, se possível, fiquem em casa, porque o isolamento social pode conter a transmissão do vírus. Esse enfrentamento é responsabilidade de todos”, reforça o Coronel João Alberto Nogueira Júnior, secretário municipal.

Um pequeno grupo de empresários contrários à realização do lockdown protestou em frente da Prefeitura em pelo menos duas ocasiões durante a semana. Na quarta-feira (23), o portão do estacionamento do Paço Municipal foi isolado com grades para evitar que os manifestantes atrapalhassem a saída dos servidores.

Hospitais lotados

As medidas mais restritivas adotadas pela Prefeitura nesta semana foram tomadas devido ao crescimento no número de contaminados pela Covid-19 nas últimas semanas e, após três dias consecutivos de alerta máximo na testagem geral para Covid-19 no município, com positivação acima de 20% de todos os pacientes testados. Em 10 de junho foi registrado o recorde de novos casos desde o início da pandemia com 281 infectados em um dia. Na comparação semanal, se o período de 10 de maio a 16 de maio registrou 587 casos, a semana epidemiológica de 7 a 13 de junho, teve 1.039 casos (aumento de 77%).

A quantidade alta de novos casos reflete na ocupação de leitos de enfermaria em UTI em 15 ou 20 dias, segundo a Secretaria de Saúde. Ou seja, a medida mais severa espera evitar o aumento de casos da doença para prevenir que o sistema de saúde não consiga atender pacientes contaminados pelo coronavírus daqui a algumas semanas.

Em 21 de abril, dois meses após o lockdown de fevereiro, os resultados do isolamento mais rígido na transmissão da Covid-19 eram nítidos: queda de 74% na média móvel de casos, 21% nas internações gerais, 60% nas internações de pacientes de Araraquara e 64% nos óbitos registrados por semana.

500 mortes

Araraquara chegou nesta sexta-feira (24) à triste marca de 502 vidas perdidas para o coronavírus desde o início da pandemia. Mesmo com todas as medidas tomadas pela Secretaria de Saúde do Município, a pandemia vem fazendo vítimas diariamente e deixando um grande número de famílias enlutadas.

No princípio da pandemia a maioria das vítimas fatais da Covid-19 era formada principalmente por pessoas idosas, mas com as novas variantes do vírus, a idade das vítimas caiu e, hoje, não existe mais uma faixa etária específica para contrair a doença e progredir para o óbito. Muitos jovens com idades entre 20 e 30 anos perderam as vidas na cidade em decorrência da doença.

A Prefeitura postou um vídeo em sua página nas redes sociais onde presta homenagem às vítimas da Covid-19 em Araraquara.

Vacinação

A vacinação contra o coronavírus hoje já é uma realidade, mas ainda caminha a passos lentos. Araraquara aplicou, até essa sexta-feira (25),

132.050 doses, sendo 93.680 da primeira dose e 38.370 da segunda dose.

Foto: O Imparcial