15 novos leitos de enfermaria passam a atender pacientes com Covid-19 no Melhado

Desses leitos, sete estavam ocupados nesta quarta-feira (9); outros 15 ainda serão abertos no local, totalizando 30 leitos de enfermaria

65

O antigo Pronto-Socorro do Melhado (atual unidade de estabilização) recebeu 15 novos leitos de enfermaria que foram instalados pela Prefeitura e pela Fungota para atendimento de pacientes com confirmação de Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Desses leitos, sete estavam ocupados na tarde desta terça-feira (9).

A secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, afirma que esses novos leitos estão sendo essenciais para salvar vidas e para aliviar a pressão por leitos no município (os índices estão operando próximo dos 100% tanto em enfermaria quanto em UTI nos últimos dias).

“Além desses 15 leitos, também estão previstos outros 15, totalizando 30 leitos de enfermaria no Melhado. É uma ampliação fundamental para receber pacientes e atendê-los rapidamente e de forma adequada”, explica Eliana.

O PS Melhado já vinha sendo utilizado, desde novembro de 2020, como unidade de retaguarda com leitos disponíveis para pacientes suspeitos de Covid-19 e outras patologias. Agora, a nova ala no local ganhou os 15 leitos dedicados exclusivamente para pacientes positivados e que precisam receber monitoramento. E, em breve, mais 15.

No último sábado (6), Eliana Honain, o prefeito Edinho e a diretora-executiva da Fungota, Lúcia Ortiz, estiveram no Melhado e no hospital de campanha para a análise das adequações necessárias para a ampliação da estrutura de enfrentamento à Covid-19.

Além dos novos leitos no Melhado, estão previstos também a ampliação da capacidade de produção da usina geradora de oxigênio no hospital de campanha para reforçar o atendimento na unidade, além da contratação de mais profissionais de saúde da linha de frente.

“Vamos ampliar a produção de oxigênio aqui no hospital de campanha, podendo receber mais pacientes. Também vamos contratar mais equipes para aumentar a capacidade de internações no Pronto-Socorro do Melhado. A Prefeitura está trabalhando para que não falte assistência médica”, disse Edinho durante a visita.

Segundo o boletim do Comitê de Contingência do Coronavírus desta terça-feira, Araraquara registrou 243 novos casos, somando 11.361 desde o início da pandemia, com 130 óbitos. São 583 pessoas em isolamento domiciliar (quarentena) por causa da doença. Em relação às internações, são 164 pacientes em hospitais: 112 estão em enfermaria e 52 internados estão na UTI.

Devido ao pior momento da pandemia na região, Araraquara está na fase vermelha do Plano São Paulo, o que permite apenas o funcionamento presencial dos serviços essenciais (demais setores do comércio podem adotar delivery e retirada).

As autoridades de Saúde recomendam que a população evite aglomerações, inclusive encontros familiares, e tome todas as medidas de prevenção da doença, como uso de máscaras e higienização frequente das mãos.