Select Page

Queima rosca

Queima rosca
O jornalista americano Glenn Greenwald, que ganhou notoriedade após, em parceria com Edward Snowden, levar a público a existência dos programas secretos de vigilância global dos Estados Unidos, efetuados pela Agência de Segurança Nacional daquele país, entrou em uma discussão com o deputado Jair Bolsonaro, ontem (4), via Twitter.
Ao falar sobre a declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, dada também na manhã de ontem, de que Bolsonaro era “competente”, durante análise sobre os possíveis cenários da corrida presidencial para o próximo ano, o jornalista foi criticado por alguns internautas.
Em inglês, ele respondeu dizendo que Bolsonaro era um “cretino fascista” e, dessa vez, teve a postagem compartilhada pelo próprio deputado, que atacou. “‘Do you burn the donuts?’ I don’t care! Be happy! Hugs for you”. Em bom português: “Você queima a rosca? Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!”.

Só dá Gilmar
Após a delação de Silval Barbosa (PMDB) vir à tona e envolver ministro, governador, senadores e deputados, que chegaram a ser flagrados em vídeo recebendo dinheiro de propina, a ligação entre o ex-governador do Mato Grosso e o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, passou a ser questionada.
Alguns episódios são questionados entre o meio político, integrantes do Ministério Público e do Judiciário, como destaca o Valor. Embora o nome do ministro não apareça no acordo de colaboração firmado entre Silval e a Procuradoria-Geral da República (PGR), há suspeitas sobre a legalidade de algumas operações.
Uma delas se refere à compra, por parte do governo do Estado, comandado à época por Silval, da União de Ensino Superior de Diamantino (Uned), uma universidade particular, criada por Gilmar e mais três sócios, no fim dos anos 1990, e que acumulava dívidas. O negócio foi fechado por R$ 8 milhões.

Vergonha geral
O presidente Michel Temer decidiu apelar ao procurador-geral da República Rodrigo Janot contra Joesley Batista, por quem alega ter sido ofendido. Depois que o Palácio do Planalto emitiu nota na sexta-feira (1º), dizendo que o dono da JBS é “grampeador-geral da República”, o empresário também divulgou texto em que chamou Temer de “ladrão-geral da República” e, ainda, que o presidente “envergonha” todos os brasileiros.
“Estou indignado”, declarou nessa segunda-feira (4), o criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, defensor do presidente. “Vamos tomar providências imediatamente, primeiro junto ao procurador-geral que não pode permitir que um homem subjudice saia ofendendo não só a pessoa física do presidente como a própria instituição da República. É mais um acinte à Justiça.”

Furação da gasolina
A Petrobras anunciou nessa segunda (4) o quarto aumento consecutivo no preço da gasolina, sob o argumento de que os preços internacionais subiram com os impactos do furacão Harvey nos Estados Unidos. Desta vez, a alta será de 3,3% a partir da zero hora de hoje (5). Considerando os reajustes anteriores, a gasolina vendida pelas refinarias da Petrobras ficará 11% mais cara do que no fim de agosto – quando começou esse ciclo de aumentos. O preço do diesel subirá 0,1%, informou a estatal. É o sexto aumento seguido, com alta acumulada de 8,9%.

Queima rosca

Queima rosca
O jornalista americano Glenn Greenwald, que ganhou notoriedade após, em parceria com Edward Snowden, levar a público a existência dos programas secretos de vigilância global dos Estados Unidos, efetuados pela Agência de Segurança Nacional daquele país, entrou em uma discussão com o deputado Jair Bolsonaro, ontem (4), via Twitter.
Ao falar sobre a declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, dada também na manhã de ontem, de que Bolsonaro era “competente”, durante análise sobre os possíveis cenários da corrida presidencial para o próximo ano, o jornalista foi criticado por alguns internautas.
Em inglês, ele respondeu dizendo que Bolsonaro era um “cretino fascista” e, dessa vez, teve a postagem compartilhada pelo próprio deputado, que atacou. “‘Do you burn the donuts?’ I don’t care! Be happy! Hugs for you”. Em bom português: “Você queima a rosca? Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!”.

Só dá Gilmar
Após a delação de Silval Barbosa (PMDB) vir à tona e envolver ministro, governador, senadores e deputados, que chegaram a ser flagrados em vídeo recebendo dinheiro de propina, a ligação entre o ex-governador do Mato Grosso e o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, passou a ser questionada.
Alguns episódios são questionados entre o meio político, integrantes do Ministério Público e do Judiciário, como destaca o Valor. Embora o nome do ministro não apareça no acordo de colaboração firmado entre Silval e a Procuradoria-Geral da República (PGR), há suspeitas sobre a legalidade de algumas operações.
Uma delas se refere à compra, por parte do governo do Estado, comandado à época por Silval, da União de Ensino Superior de Diamantino (Uned), uma universidade particular, criada por Gilmar e mais três sócios, no fim dos anos 1990, e que acumulava dívidas. O negócio foi fechado por R$ 8 milhões.

Vergonha geral
O presidente Michel Temer decidiu apelar ao procurador-geral da República Rodrigo Janot contra Joesley Batista, por quem alega ter sido ofendido. Depois que o Palácio do Planalto emitiu nota na sexta-feira (1º), dizendo que o dono da JBS é “grampeador-geral da República”, o empresário também divulgou texto em que chamou Temer de “ladrão-geral da República” e, ainda, que o presidente “envergonha” todos os brasileiros.
“Estou indignado”, declarou nessa segunda-feira (4), o criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, defensor do presidente. “Vamos tomar providências imediatamente, primeiro junto ao procurador-geral que não pode permitir que um homem subjudice saia ofendendo não só a pessoa física do presidente como a própria instituição da República. É mais um acinte à Justiça.”

Furação da gasolina
A Petrobras anunciou nessa segunda (4) o quarto aumento consecutivo no preço da gasolina, sob o argumento de que os preços internacionais subiram com os impactos do furacão Harvey nos Estados Unidos. Desta vez, a alta será de 3,3% a partir da zero hora de hoje (5). Considerando os reajustes anteriores, a gasolina vendida pelas refinarias da Petrobras ficará 11% mais cara do que no fim de agosto – quando começou esse ciclo de aumentos. O preço do diesel subirá 0,1%, informou a estatal. É o sexto aumento seguido, com alta acumulada de 8,9%.

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos