Select Page

Quebra queixo – Jean Wyllys

Jean Wyllys

O deputado federal Jean Wyllys, que tentará reeleição ao cargo pelo PSOL, usou o Twitter para declarar em quem ele vai votar para senador nas eleições de 7 de outubro. O jornalista, professor universitário e ex-BBB defendeu seu voto em De acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, a declaração não foi bem recebida por alguns integrantes do PSOL no Rio de Janeiro. O vereador Renato Cinco, por exemplo, pediu uma punição para Jean.

Vale lembrar que neste pleito, o eleitor votará em dois candidatos para o Senado. O motivo é simples: o Senado Federal tem 81 vagas, que são preenchidas por três senadores eleitos por cada estado e três pelo Distrito Federal.

Ação civil

O promotor de Justiça do Ministério Público de São Paulo Wilson Ricardo Coelho Tafner propôs nessa segunda-feira (27) uma ação civil contra o ex-prefeito de São Paulo e candidato a vice-presidente na chapa do PT, Fernando Haddad, sob acusação de improbidade administrativa.

A ação tem como base a investigação que motivou o Ministério Público Eleitoral a denunciar o petista por suposto uso de caixa dois para pagamentos de dívidas da campanha eleitoral de 2012 pela empreiteira UTC. As informações foram compartilhadas pela Justiça, que aceitou a denúncia no início de junho.

Livre e solta

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal do Rio, liberou a ex-primeira-dama do Rio Adriana Ancelmo da prisão domiciliar. Ela poderá sair durante o dia, mediante uso de tornozeleira eletrônica, e terá que se recolher em casa durante as noites e aos finais de semana.

Adriana foi condenada a 18 anos e três meses de prisão por Bretas em setembro do ano passado, pelos crimes de lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa. Desse período será descontado o tempo que ela já passou na cadeia e na prisão domiciliar. Adriana foi presa em novembro de 2016, pouco depois de seu marido, o ex-governador Sergio Cabral (MDB).

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos