Selecione a página

Quebra queixo – Alckmin vaiado

Alckmin vaiado

O candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin , minimizou as vaias e gritos de ‘Bolsonaro’ recebidos durante a abertura da Expo Cristã, evento realizado por comunidades evangélicas na capital paulista. “O que eu vi foi uma plateia bem dividida. É que sempre existe aquele pessoal mais ruidoso. Se fizer uma pesquisa aí, vai dar uma votação bem dividida”, disse o ex-governador a jornalistas, após deixar o evento. Alckmin foi vaiado duas vezes no evento na manhã de ontem. A primeira, quando foi anunciado por João Doria (PSDB), que o precedeu no palco, e a segunda, quando subiu ao palco. Indagado por jornalistas, o ex-governador reiterou ainda que não vai mudar a estratégia de bater em Bolsonaro. “A nossa estratégia não foi feita com base em pesquisa, mas com base em coerência”, disse.

Justiça de safados

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou ontem (27) a criticar decisões recentes do Supremo Tribunal Federal de arquivar, sem solicitação do Ministério Público, investigações sobre corrupção envolvendo políticos com foro privilegiado.

Para a PGR, tais arquivamentos favorecem a impunidade, por remeter a um sistema já extinto no Brasil, em que se confundem os papéis de acusador e julgador, algo que remonta a um sistema inquisitório obsoleto, que acabou a partir da Constituição de 1988, segundo destacou.

 “Funcionou por muitos anos no Brasil um sistema inquisitorial, que confundia essas funções. Confundia essas funções não em benefício da sociedade brasileira, muitas vezes para assegurar exatamente aquilo que não era desejável, que era a impunidade de poderosos”, afirmou Dodge.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade