Selecione a página

Quebra Queixo

Pesquisa Datafolha

Aprovação ao Congresso sobe e atinge um quinto dos brasileiros, aponta Datafolha. O índice, que era de 11% na última legislatura, alcançou 22%; alta ocorre após renovação histórica, mas imagem negativa ainda é maior.

A imagem da maioria dos brasileiros sobre deputados e senadores não é positiva, a aprovação à atuação do Congresso Nacional aumentou e atingiu neste ano um quinto da população (22%), segundo pesquisa Datafolha. Trata-se do maior patamar já aferido em início de legislatura pelo instituto (que fez pesquisas semelhantes em 2007 e 2015). Ele é registrado após uma eleição com grau histórico de renovação no Legislativo. Em abril de 2015, só 11% tinham avaliação boa ou ótima do Congresso. Em 2007, eram 16%. Embora esse índice tenha subido para 22% em 2019, a fatia dos que reprovam os congressistas é maior (32% os classificam como ruins ou péssimos). Outros 41% avaliam a atuação deles como regular, e 5% não souberam opinar.

Processando o pai

Depois de ser anunciado, na última segunda-feira, como chefe da pasta da Educação no governo Jair Bolsonaro, o economista Abraham Weintraub se tornou o ministro mais pesquisado no Google – oito vezes mais que o até então campeão Sergio Moro, da Justiça.

Quem é? De onde vem? Quem indicou? As respostas estão no primeiro episódio do podcast Funcionário da Semana, no qual a revista VEJA apresenta o perfil de protagonistas da política brasileira – homens e mulheres que trabalham para servir você, cidadão.

O episódio de estreia revela que o ministro processa o próprio pai. Abraham, de 47 anos, e seu irmão Arthur, de 42, entraram na Justiça em 2012 contra o psiquiatra Mauro Salomão Weintraub, em uma disputa pelo patrimônio da família. Eles alegam que o pai doou todos os bens à segunda mulher, vinte anos mais jovem. A dupla pede que a doação seja anulada porque o patriarca não reservou a eles os 50% determinados por lei – mas ele argumenta que já fez a divisão necessária.

Novo pedido

O plenário da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar um novo pedido de habeas corpus protocolado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O caso deveria ser decidido eletronicamente pelos ministros do colegiado, mas um pedido de destaque do ministro Gilmar Mendes levou o caso para análise presencial. A data do julgamento ainda não foi marcada.

No recurso, a defesa de Lula pretende a revisão da condenação do ex-presidente no caso do triplex do Guarujá. Em novembro do ano passado, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Felix Fischer rejeitou o mesmo pedido.

Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Por determinação do então juiz Sergio Moro, o ex-presidente cumpre pena provisoriamente na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde 7 abril de 2018.

Curtas

 

Moradias econômicas em discussão

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Araraquara marcou Audiência Pública, para o próximo dia 22, para debater o tema: “Política Municipal de Habitação de Interesse Social. Programa: Lote Urbanizado”, que dispõe sobre o fornecimento de projetos para a construção de unidades habitacionais através do Programa Municipal de Moradia Econômica. A audiência ocorrerá às 19 horas, no Plenário da Câmara, com transmissão pela TV Câmara.

São dois Projetos de Lei Complementar que estarão em debate na audiência. Um deles estabelece e regula o parcelamento, o uso e a ocupação do solo para a tipologia intitulada CRIS – Conjunto Residencial de Interesse Social, categoria de Habitação Multifamiliar Horizontal, promovida pelo Poder Público Municipal em Áreas Públicas Patrimoniais ou em Áreas Especiais de Interesse Social (AEIS), para execução de Habitação de Interesse Social (HIS).

O outro projeto institui o Programa Habitacional Organização de Construção de Autogestão (OCA), integrado ao Programa de Moradia Econômica, de forma a compatibilizar a política municipal de habitação com a atuação dos governos estadual e federal, viabilizando e promovendo o acesso à moradia com condições de habitabilidade nos programas de habitação popular de interesse social.

A audiência é procedimento necessário para o trâmite do projeto, antes dele ser enviado para discussão e votação em Plenário.

 

Via sem pavimentação no Jardim Universal

Após ser procurado pela associação de moradores do bairro Jardim Universal, o vereador Cabo Magal Verri (MDB) esteve, nessa quinta-feira (11), na Avenida Luiz Rossato, a fim de verificar a situação do local.

Durante a agenda, o parlamentar fiscalizou um trecho da via que está com mato alto, sem asfalto e calçada para pedestres. Além disso, segundo moradores, a espaço atrai animais peçonhentos e tornou-se ponto de encontro para usuários de drogas. Vale ressaltar que o Centro Educacional de Recreação (CER) do bairro faz divisa com esse local.

O vereador comprometeu-se a fazer uma indicação ao Executivo, cobrando as devidas providências. “Segurança pública e educação são prioridades do meu mandato. Por isso, acompanharei de perto a solução desses problemas”, concluiu Verri.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade