Select Page

Políticos sem vergonha



Políticos sem vergonha O Imparcial vem alertando que a população não aguenta mais a corrupção no país, preferindo a volta dos militares. Uma pesquisa em poder do Palácio do Planalto mostra que 36% dos brasileiros manifestam apoio à ideia de intervenção militar. O número foi transmitido pelo ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, a […]

Políticos sem vergonha

O Imparcial vem alertando que a população não aguenta mais a corrupção no país, preferindo a volta dos militares.

Uma pesquisa em poder do Palácio do Planalto mostra que 36% dos brasileiros manifestam apoio à ideia de intervenção militar. O número foi transmitido pelo ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, a deputados do MDB.

Parlamentarismo

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que o modelo político de presidencialismo de coalizão vigente no Brasil chegou ao esgotamento. Gilmar é um dos entusiastas de um novo modelo político para o país, semipresidencialismo ou parlamentarismo. Em 20 de junho, a corte vai discutir uma ação que questiona se o Congresso pode instituir o parlamentarismo por meio de uma PEC (proposta de emenda à Constituição). Lógico que o Gilmar ainda faz parte deste governo de coalizão – também o STF reflete este modelo de coalizão.

A coisa tá feia

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, marcou para o dia 20 de junho o julgamento de uma ação que questiona se o Congresso pode instituir o parlamentarismo por meio de uma PEC (proposta de emenda à Constituição). O ministro Alexandre de Moraes é relator do processo.

O caso chegou à corte em 1997, quando o petista Jaques Wagner era deputado. Na época, ele questionou o fato de a PEC tramitar na Câmara e destacou que em 1993 o parlamentarismo foi rejeitado em plebiscito pela população brasileira.

Para uma PEC ser promulgada, precisa do aval de 3/5 dos deputados e senadores em votação de dois turnos.

No entanto, enquanto permanecer a intervenção federal no Rio, o Congresso não pode alterar a Constituição.

Temer arruinado

O pré-candidato do PDT ao Palácio do Planalto, Ciro Gomes, retomou as críticas ao governo Michel Temer por causa da crise dos combustíveis, mas disse não acreditar que haja terreno para uma mobilização capaz de pôr fim prematuro ao mandato do emedebista.

“Só se ele renunciar. Não tem outra saída”, afirmou o ex-ministro, ao ser provocado por jornalistas. Segundo ele, Temer nunca teve condições de governar, mas o Congresso perdeu a oportunidade de afastá-lo quando enterrou duas denúncias de corrupção contra ele. De acordo com o ex-ministro, o País deve agora “apostar todas as fichas na eleição”.

Fazendo o ‘limpa’

O governador Marcio França (PSD) exonerou Edna Martins, nessa terça-feira (29), da Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social – Drads. De acordo com a ex-vereadora de Araraquara, o governador está revendo os cargos de confiança que não fazem parte de seu partido. Outros exonerados da região são Maria José Serra Vicente Zaccaro – Dirigente Regional de Ensino, e Sérgio José Pelícolla – Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional. O exonerados fazem parte do PSDB que terá candidato próprio para governador, portando fariam frente a França que também é pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos