Select Page

Advertisement

Judiciário podre



Judiciário podre A Corregedoria Nacional do Ministério Público instaurou reclamação disciplinar contra a procuradora Monique Cheker, do Rio de Janeiro. A iniciativa visa investigar declarações feitas por ela, no Twitter, em que insinuava que ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) recebiam “por fora” para julgar a favor de “companheiros”. “Não há limite. Vamos pensar: os […]

Publicidade

Advertisement

Judiciário podre

A Corregedoria Nacional do Ministério Público instaurou reclamação disciplinar contra a procuradora Monique Cheker, do Rio de Janeiro.

A iniciativa visa investigar declarações feitas por ela, no Twitter, em que insinuava que ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) recebiam “por fora” para julgar a favor de “companheiros”.

“Não há limite. Vamos pensar: os caras [magistrados] são vitalícios, nunca serão responsabilizados via STF ou via Congresso e ganharão todos os meses o mesmo subsídio. Sem contar o que ganham por fora com os companheiros que beneficiam. Para quê ter vergonha na cara?”, postou ela em seu perfil na rede social.

No dia seguinte, Luiz Fernando Bandeira de Mello, conselheiro do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), enviou representação ao corregedor Orlando Rochadel para que fosse apurada “eventual infração disciplinar” contra a procuradora.

Fraudes não param

A Operação Ressonância, desencadeada na manhã de ntem (4), em ação conjunta envolvendo o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal, prendeu o ex-presidente da Philips Medical Systems no Brasil e atual presidente e CEO da GE para a América Latina, Daurio Speranzini Júnior. Também foi preso o executivo da Philips Frederik Knudsen, além de outras 20 pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de fraudes em contratos e licitações para fornecimento de equipamentos médicos e hospitalares no âmbito da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro e do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into).

Bolsonaro na frente

O DataPoder360 divulgou pesquisa, nessa quarta-feira (4), com as intenções de votos dos brasileiros para a Presidência da República. O levantamento aponta o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) na liderança, com 21% da preferência do eleitorado, seguido por Ciro Gomes (PDT), com 13%, Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, Marina Silva (Rede), que tem 7%, Fernando Haddad (PT), com 6%, e Álvaro Dias (Podemos), que aparece com 5%.

O levantamento foi realizado entre os dias 25 e 29 de junho, e ouviu 5,5 mil pessoas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O registro do estudo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é BR-05297/2018.

Acertos de centro-direita

Com o propósito de articular uma aliança entre o MDB e o PSDB na disputa pelo governo de São Paulo, o presidente Michel Temer se reuniu com os pré-candidatos de ambos os partidos, Paulo Skaf e João Doria, respectivamente.

Os encontros foram realizados no Palácio do Alvorada, na noite de segunda-feira (2). Apesar da tentativa, no entanto, nenhuma das partes recuou.

Depois foi a vez de o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) almoçar com Temer, no Palácio do Jaburu. A aproximação de alguns tucanos ao emedebista, no entanto, tem desagrado a ala próxima a Alckmin, pré-candidato do partido à Presidência da República. Será que o Marcelo Barbieri vai ser vice de Paulo Skaf?

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

  • Prestações

Arquivos