Selecione a página

Fila de cirurgias

Fila de cirurgias
A Prefeitura passou a divulgar em seu site (www.araraquara.sp.gov.br), desde segunda-feira (25), informações relativas à fila de cirurgias eletivas do SUS (Sistema Único de Saúde). A medida integra o programa “Saúde Cidadã”, realizado em parceria com o Ministério da Saúde, a Santa Casa e a Maternidade Gota de Leite.
Segundo o coordenador de Avaliação e Controle da Secretaria de Saúde, Edivaldo Trindade, em um primeiro momento, o internauta poderá acessar qual sua posição na fila de espera de sua unidade de saúde, por meio do CPF ou de seu número de Cartão Nacional do SUS.

Vaccari e Dirceu
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre, aumentou em dez anos a pena do ex-ministro José Dirceu na apelação criminal da Lava Jato que envolve a empresa Engevix. Com a decisão, a pena de Dirceu sobe de 20 anos e 10 meses para 30 anos, 9 meses e 10 dias.
No julgamento, concluído na manhã de ontem (26), os desembargadores absolveram o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, que havia sido condenado a nove anos em primeira instância pelo juiz federal Sérgio Moro.

Mês “lulístico”
Um dos documentos anexados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em sua defesa chamou atenção por um erro.
Trata-se de um recibo para comprovar que a família do petista pagava aluguel ao engenheiro Glaucos da Costamarques referente a um apartamento vizinho ao dele, em São Bernardo do Campo.
Em um dos recibos, consta que a ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta no começo deste ano, pagou R$ 4.170, referente ao aluguel “vencido no dia 31 de junho de 2014”. Ocorre que o mês de junho se encerra no dia 30.
Outro erro igual ocorre no recibo de novembro 2015, mês que também não tem 31 dias.

Mais Lula
O empresário Marcelo Bahia Odebrecht destacou em novos depoimentos prestados à Polícia Federal, em Curitiba, em 8 e 21 de agosto, que os pagamentos a Luiz Inácio Lula da Silva acertados com seu pai e patriarca do grupo, Emílio Odebrecht, não se limitaram aos registrados no codinome ‘Amigo’ da planilha de propinas “Italiano”. Gerenciada pelo ex-ministro Antonio Palocci, ela chegou a ter R$ 300 milhões à disposição do ex-presidente e do PT.

Ainda Maluf
O ministro Marco Aurélio, da primeira turma do STF (Supremo Tribunal Federal), pediu vista (mais tempo para analisar o caso) nessa terça-feira (26) no julgamento de um recurso contra a condenação do deputado Paulo Maluf (PP-SP). Ele foi condenado em maio a sete anos, nove meses e dez dias de prisão em regime fechado por crimes de lavagem de dinheiro e recorreu. Marco Aurélio afirmou que o julgamento deve ser retomado na próxima terça-feira (3). Relator do caso, o ministro Edson Fachin, votou por rejeitar o recurso. Também fazem parte do colegiado os ministros Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Rosa Weber e Alexandre de Moraes. Fachin era da primeira turma e mudou para a segunda, mas, como é o relator do caso, participa do julgamento no lugar de Moraes.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade