Selecione a página

Enrolação

Na marraA Polícia Federal queria conduzir coercitivamente o ex­-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e sua ex­-vice Nádia Campeão para prestarem depoimento na Operação Cifra Oculta – investigação sobre crimes eleitorais e lavagem de dinheiro relacionados à campanha, em 2012, dos então candidatos para prefeitura de São Paulo. O juiz da 1.ª Zona Eleitoral […]

Enrolação
Três ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram ontem (1º) a favor da restrição do foro privilegiado para deputados federais e senadores, seguindo ovoto do relator do caso, Luís Roberto Barroso. Os ministros entenderam que as autoridades somente devem responder a processos criminais no STF se os fatosimputados a eles ocorrerem durante o mandato.Apesar do resultado, o julgamento foi suspenso por um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes e não tem data para ser retomado. Após o pedido doministro para ter mais tempo para analisar o processo, alguns colegas decidiram adiantar o voto. Seguiram o voto do relator, os ministros Marco Aurélio, RosaWeber, e a presidente, Cármen Lúcia.

Na marra
A Polícia Federal queria conduzir coercitivamente o ex­-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e sua ex­-vice Nádia Campeão para prestarem depoimento na Operação Cifra Oculta – investigação sobre crimes eleitorais e lavagem de dinheiro relacionados à campanha, em 2012, dos então candidatos para prefeitura de São Paulo. O juiz da 1.ª Zona Eleitoral de São Paulo, Márcio Antônio Boscaro, negou. O delegado da Polícia Federal Rodrigo Costa afirmou que o ex-­prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) será intimado a prestar depoimento na Operação Cifra Oculta. A Polícia Federal deflagrou na manhã de ontem a ação ostensiva da investigação. A ação é um desdobramento da Operação Lava Jato.

Joia rara
A diretora comercial da H.Stern, Maria Luiza Trotta, afirmou em depoimento à Justiça Federal nessa quinta-feira que a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo pedia, na maioria das vezes, a fabricação de joias exclusivas e que os pagamentos eram quase sempre em espécie. Maria Luiza assinou acordo de delação premiada e depôs ao juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, no processo da Operação Eficiência.

Máfia
O filho do ex-ministro Guido Mantega, Leonardo Mantega foi sócio durante quatro meses da Companhia Brasileira de Distribuição de Material Esportivo e Saúde, cujo nome fantasia é Pedala e que teria recebido US$ 5 milhões do empresário Joesley Batista, do grupo JBS. O empresário afirmou em depoimento de delação que recebeu o pedido de ajuda à empresa diretamente de Mantega, e que o empréstimo seria convertido em sociedade. Ele diz ter feito o repasse por meio de uma de suas empresas, a Antigua Investments, em 2012. Como o negócio não prosperou, Joesley teria perdoado o empréstimo.

Mais fumaça
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a decisão de retirar o país do Acordo de Paris, que define os compromissos globais na luta contra os efeitos das mudanças climáticas.
Os termos e as condições da retirada deverão ser conhecidos progressivamente. Concretamente, o anúncio do presidente americano vai de encontro à decisão de líderes mundiais expressa recentemente na reunião de cúpula do G7 (grupo dos sete países mais industrializados do mundo) no sentido de apoiar o acordo climático.

Enrolação

Aí temO ex-ministro das Relações Exteriores José Serra já reassumiu o mandato de senador pelo PSDB de São Paulo. Em ofício encaminhado ontem (23) à Mesa Diretora do Senado, Serra comunicou seu retorno às atividades na Casa e seu nome já foi, inclusive, reincluído no painel eletrônico do plenário.Serra pediu demissão do cargo de ministro […]

Enrolação
O TJ (Tribunal de Justiça de São Paulo) indeferiu o pedido de liminar da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) proposta pelo Promotor Dr. Raul de Mello Franco Junior e reiterada pela Procuradoria Geral da República questionando a contratação de cargos em comissão na Câmara Municipal de Araraquara. Com a decisão – por enquanto – a Justiça decidiu manter os assessores dos vereadores e os chefes do setor de comunicação. Quem perde o cargo, neste momento, é o assessor especial da Presidência.

Aí tem
O ex-ministro das Relações Exteriores José Serra já reassumiu o mandato de senador pelo PSDB de São Paulo. Em ofício encaminhado ontem (23) à Mesa Diretora do Senado, Serra comunicou seu retorno às atividades na Casa e seu nome já foi, inclusive, reincluído no painel eletrônico do plenário.
Serra pediu demissão do cargo de ministro nessa quarta-feira (22), alegando problemas de saúde. Ele estava à frente do Itamaraty desde o início do governo de Michel Temer, em setembro do ano passado.
A saída dele do ministério foi considerada uma “surpresa” pelos colegas senadores, inclusive os do próprio partido. O líder do PSDB, Paulo Bauer (SC), disse que a decisão de Serra “surpreendeu a todos” e que ele vinha “realizando um trabalho exemplar” à frente do Ministério das Relações Exteriores. “Mas as razões expostas pelo agora ex-ministro são suficientes para justificar a tomada da decisão”, afirmou Bauer, em nota à imprensa.

Vereadores na UPA
Os vereadores Roger Mendes (PP) e Rafael de Angeli (PSDB) foram conferir de perto o trabalho realizado na UPA Central de Araraquara. O Dr. Eduardo Augusto Sonego, médico ortopedista da unidade, acompanhou a visita realizada na tarde dessa quarta-feira (22).
Mendes e Angeli ouviram as principais demandas da UPA Central, entre elas, a situação dos diversos aparelhos de ar condicionado quebrados. De acordo com o que os vereadores apuraram, os materiais e medicamentos aos poucos estão sendo repostos e há uma necessidade de manutenção do local. Mas eles acreditam que o trabalho da Secretaria de Saúde do município tem sido bem realizado.

Melhor ser ateu
Papa Francisco criticou novamente alguns membros da sua própria Igreja nessa quinta-feira (23), sugerindo que é melhor ser ateu do que um dos “muitos” católicos que levam o que disse ser uma vida dupla e hipócrita.
Em comentários improvisados em sermão de missa privada matinal em sua residência, ele disse: “é um escândalo dizer uma coisa e fazer outra. Isto é uma vida dupla”. Ele disse que algumas destas pessoas também devem dizer “minha vida não é cristã, eu não pago aos meus funcionários salários apropriados, eu exploro pessoas, eu faço negócios sujos, eu lavo dinheiro, [eu levo] uma vida dupla”.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade