Selecione a página

Delações

A Odebrecht deve incluir mais 30 funcionários no acordo de delação premiada que negocia com o Ministério Público Federal. Se isso acontecer, a empresa pode ter ao todo mais de 80 delatores na Operação Lava Jato. Os novos nomes passaram a fazer parte das negociações há cerca de duas semanas, quando foi fechado o escopo […]

Delações

A Odebrecht deve incluir mais 30 funcionários no acordo de delação premiada que negocia com o Ministério Público Federal. Se isso acontecer, a empresa pode ter ao todo mais de 80 delatores na Operação Lava Jato. Os novos nomes passaram a fazer parte das negociações há cerca de duas semanas, quando foi fechado o escopo do que a empresa irá relatar. Inicialmente, a empreiteira negociava um acordo para 53 executivos, entre eles o ex-­presidente e herdeiro do grupo baiano, Marcelo Odebrecht, preso há um ano e quatro meses em Curitiba. No decorrer das conversas, eles trouxeram informações que incluíram outros funcionários do grupo. Os procuradores sugeriram, então, que esses citados relatassem os fatos dos quais participaram. Se forem contemplados no acordo, parte deles entrará na categoria de lenientes, ou seja, sem sanções penais ou multas.

Redução de preços

A Petrobras anunciou redução dos preços de gasolina e diesel pela primeira vez desde 2009. O ministro Meirelles diz que redução do preço de combustível é ‘favorável’ para inflação. A gasolina deve cair menos que R$ 0,05 estimados pela Petrobras. A decisão da Petrobras é boa, pois o governo começa a dar previsibilidade à política de preços dos combustíveis. Toda queda de preço da gasolina torna, no entanto, o preço do etanol menos competitivo em relação ao do derivado do petróleo. Mas é cedo para uma avaliação de como essa queda da gasolina vai afetar o etanol.

Ainda em cana

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de liberdade do ex-ministro José Dirceu, que segue preso na cadeia em Curitiba. Ao negar o habeas corpus, o magistrado afirmou que o pedido deverá ser analisado diretamente no plenário do tribunal. Ainda não há data para os ministros da Suprema Corte julgarem o caso.

Lava Jato

A Polícia Federal marcou para o próximo dia 21 o depoimento de José Eugênio de Jesus Neto, funcionário do marqueteiro Duda Mendonça, responsável pela campanha do PT de 2002 e investigado no mensalão. Ele foi alvo de mandado de condução coercitiva na 35º Fase da Lava-Jato, que levou à prisão o ex-ministro Antônio Palocci, mas estava fora do Brasil. A Polícia Federal cumpriu apenas a busca e apreensão na residência dele.

O nome de José Eugênio apareceu numa das planilhas usadas pela empreiteira para controle de entrega de dinheiro em espécie associado a um endereço na Vila Olímpia, na capital paulista, com data de 2010.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade