Select Page

Victório de Santi vai ganhar primeira unidade de saúde



O investimento foi apontado como demanda prioritária da região no Orçamento Participativo

Victório de Santi vai ganhar primeira unidade de saúde

Após 20 anos de luta, enfim, a técnica de enfermagem Patrícia Ferreira, moradora do Victório de Santi há 24 anos, pôde presenciar, na manhã da segunda-feira (25), a assinatura da ordem de serviço que marca o início das obras da primeira unidade básica de saúde do bairro. O investimento foi apontado como demanda prioritária da região no Orçamento Participativo (OP) de 2018. A antecipação das obras, inicialmente previstas para 2019, só foi possível graças aos recursos – R$ 750 mil – viabilizados pela vereadora Thainara Faria (PT) junto ao deputado federal Carlos Zarattini (PT), através de Emenda Parlamentar com prazo determinado para uso.

Até então, os cerca de 20 mil moradores da região precisavam se deslocar para o Jardim Iguatemi em busca de atendimento médico, situação ainda mais difícil para o senhor Vicente de Paula Menezes, que depende de uma cadeira de rodas para se locomover. “Sem dúvida, aliviará nosso sofrimento”, atestou sua esposa, Cláudia Donizete Nunes Menezes.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, a iniciativa atende a um dos princípios básicos do Sistema Único de Saúde (SUS): o da equidade. “Trata-se de dar mais atenção a quem de fato mais precisa. E, para nós, a saúde começa na atenção básica”, salientou.

O prefeito Edinho Silva (PT) relembrou sua trajetória política e seu envolvimento com o bairro desde a década de 1990, quando ainda era vereador. “Desde então, mantenho meu compromisso com a região”, reforçou. Para o chefe do Executivo, a obra escolhida no OP corrige uma injustiça de décadas. “O Orçamento Participativo constrói cidades que não têm dono, quem decide é o povo organizado”, prosseguiu.

Visivelmente emocionada, Thainara definiu a conquista como um grande sonho coletivo que finalmente começa a ser realizado. “Há quem defenda a independência dos poderes, neste caso, a minha função seria, teoricamente, fiscalizar a execução das obras do OP (Orçamento Participativo), mas nós decidimos ser parceiros e dar prioridade para execução de obras que a população elegeu”, afirmou a vereadora, que passou grande parte de sua adolescência percorrendo as ruas dos bairros, vendendo trufas para complementar o orçamento familiar.

Também estiveram presentes no evento titulares do Executivo e os vereadores Paulo Landim, Edio Lopes e Toninho do Mel, todos do PT.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos