Select Page

Unidades educacionais para a região do Valle Verde terão investimento de R$ 11,4 milhões

Unidades educacionais para a região do Valle Verde terão investimento de R$ 11,4 milhões

A ordem de serviço de três CERs (Centros de Educação e Recreação) e uma EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) para a região do Residencial Valle Verde foi assinada pelo prefeito Edinho e pela empresa Cedro Construtora e Incorporadora nessa sexta-feira (14), no estacionamento da UPA do Valle Verde.

Os moradores daquela região sofrem com a falta de vagas em unidades educacionais desde o surgimento dos novos conjuntos habitacionais. Com os CERs e a EMEF, o objetivo é, ao mesmo tempo, atender a demanda daqueles moradores e aliviar as unidades dos bairros vizinhos, como o Caic do Selmi Dei, por exemplo.

Além das quatro unidades anunciadas agora, outras duas também serão construídas em parceria com o Governo do Estado: outra EMEF e outro CER para a região, onde moram mais de 20 mil pessoas. Ou seja: nas duas parcerias, são quatro CERs e duas EMEFs para atender crianças e jovens.

 “Eu estou muito feliz, depois de ir muito a Brasília e batalhar por essas unidades. Agradeço muito a confiança de todos vocês. Aquilo que passa no Orçamento Participativo, a gente cumpre. Acreditem no OP”, disse o prefeito Edinho, lembrando que Educação foi o tema vencedor do OP daquela região em 2017.

A secretária da Educação, Clélia Mara dos Santos, lembrou que os novos conjuntos habitacionais, entregues sem os equipamentos públicos, impactaram as unidades de ensino infantil e fundamental dos bairros vizinhos. “É um momento muito importante. Nós acreditamos na educação como um direito fundamental. É desenvolvimento social para todos. É uma sexta-feira muito feliz”, relatou.

Representando a Câmara, o vereador Paulo Landim (PT) afirmou que a ordem de serviço é “mais um passo para corrigir uma injustiça social”. “Esta região abriga tantas famílias, tantos filhos queridos. Essa região aqui é maior que 400 cidades do estado de São Paulo, em habitantes. É uma cidade dentro de Araraquara. A realidade de vocês começou a mudar”, declarou o parlamentar.

Maria José Scárdua, secretária de Planejamento e Participação Popular, parabenizou toda a comunidade pela conquista das unidades. “Que a gente possa fazer a transformação da sociedade por meio da participação popular.”

O coordenador de Participação Popular, Alcindo Sabino, ressaltou que essa é uma conquista que fica para sempre. “Esse é o projeto do Orçamento Participativo, da participação popular. Vamos estar juntos no ano que vem novamente”, destacou.

O diretor comercial da Cedro (empresa responsável pela obra), Adriano Sousa, parabenizou Edinho pela iniciativa. “Essas obras vão servir muito para a população. Temos o compromisso de terminar esses investimentos em 12 meses”, garantiu.

David Ferreira, representante do COP (Conselho do Orçamento Participativo) naquela região, pediu para os moradores continuarem participando do programa. “A demanda de Educação será sanada, mas vamos continuar lutando pelo Cras e pelo posto de saúde”, explicou.

Ainda estiveram presentes os vereadores Zé Luiz (PPS) e Gerson da Farmácia (MDB), o secretário de Obras e Serviços Públicos, João Bernal, além de outros secretários e coordenadores da Prefeitura e moradores da região.

Investimento

A realização da obra é da Caixa Econômica Federal e complementa o programa federal “Minha Casa Minha Vida”. Por sua vez, a Prefeitura disponibilizou as quatro áreas, que somam 34.875,72 metros quadrados, e fez o chamamento público que selecionou a empresa para as obras, além de providenciar toda a documentação necessária.

As três creches e a EMEF serão construídas no Residencial Laura Molina, no Jardim do Valle e no Valle Verde. O investimento total é de R$ 11,4 milhões e as obras devem ficar prontas a partir de agosto do ano que vem.

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos