Select Page

Terceirização da CTA: leitor do O Imparcial já sabia

Da redação

O Conselho da CTA (Companhia Tróleibus Araraquara) confirmou que vai terceirizar 100% das linhas, operando apenas como agência reguladora. A Companhia não pode vender o imóvel por causa de uma ação popular, os veículos estão sucatiados e devem para fornecedoresA difícil situação financeira por que passa há tempos a CTA motivou o prefeito Marcelo Barbieri a solicitar um detalhado estudo a direção da empresa, capaz de apontar caminhos que viabilizasse o fim à agonia por que ela passa.A informação chegou aos leitores do O Imparcial na edição do dia 13 de janeiro deste ano. Um dia antes o prefeito havia visitado a redação do matutino, ocasião em que não escondeu sua preocupação com a delicada situação financeira da CTA. Marcelo também criticou o fato de a CTA ainda ser uma empresa pública.Segundo Barbieri, a CTA é uma das únicas três empresas de transporte coletivo do País ainda com modelo de gestão público, o que, para a formatação do mercado na atualidade, implicaria em grandes limitações para sua competitividade.“O mercado hoje é bastante competitivo, o que exige muita eficiência das empresas. A CTA, por ser uma empresa pública, tem muitas limitações legais, que oneram seu custo. O custo da CTA é muito elevado!”, afirmou, dando pistas claras de que ou ela seria privatizada, ou suas linhas seriam terceirizadas.Na mesma entrevista o prefeito revelou que os estudos realizados pela direção da empresa já estavam adiantados, e apontando para uma reformulação profunda no modo de gestão da empresa. De acordo com ele, a situação da CTA estava tão grave que não havia mais tempo a perder. “Estamos enfrentando sérios problemas com a CTA, todos sabem disso, e não podemos mais protelar essa discussão”, disse.O prefeito chegou a dizer que pretendia abrir um grande debate na cidade para discutir o transporte coletivo em Araraquara, inclusive, se necessário, com a convocação de audiências públicas. “A cidade está crescendo muito e a valorização do transporte coletivo é uma necessidade. O certo, é que não podemos mais adiar a discussão”, afirmou Marcelo na época.

Gabriela

A vereadora Gabriela Palombo (PT), em entrevista disse que a CTA está passando por processo de desmonte e privatização o que é preocupante.”Isto reflete a maneira que ela vem sendo gestada, acredito que o Conselho da CTA é mera formalidade, na verdade a decisão parte do Executivo. Desde o ano passado a diretoria da CTA vem dizendo que estava fazendo um estudo para encontrar alternativas para recuperar a Companhia. A Câmara por varias vezes, tentou ter acesso a estas informações e não conseguiu, só apresentavam balanços. Nunca debateram os problemas claramente com a sociedade como foi prometido. No que se refere aos funcionários, ainda não têm uma proposta sobre o que será feito, tenho recebido parte dos 700 empregados que estão preocupados mediante um quadro indefinido. Sabem apenas que devem abrir mão de muitas coisas nas negociações porque já quebraram a CTA.

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos