Selecione a página

Profissionais da Imprensa ocupam espaço na Tribuna da Câmara

Diretor do jornal O Imparcial José A.C. Silva explicou aos vereadores e população sobre a materia vinculada no dia 12 de setembro com o título “Suposta fraude de aposentadoria na Câmara é investigada pela PF” pedindo desculpas ao vereador Dr. lapena

Kiko Luiz
O presidente da Associação dos Comunicadores de Araraquara e Região, jornalista Sergio Martins, e o diretor do jornal O Imparcial, jornalista José A. C. Silva, ocuparam espaço na Tribuna Livre da Câmara Municipal na sessão legislativa da terça-feira, 30, para falarem sobre ética na imprensa.
Falando sobre a ética que predomina no jornalismo araraquarense, Sergio Martins discorreu sobre a luta de anos encetada por jornalistas para esta conquista, lembrando, porém, de sua pré adolescência na cidade do Rio de Janeiro em que com 14 anos nada entendia desta arte, mas percebe que hoje ainda existem “pessoas dizendo nada”.
Citou Martins que a ACEA, fundada em dezembro de 1949, luta para abrir espaço a todos os comunicadores e estes, muitas vezes, acionados por vereadores, como aconteceu com ele, conseguem ajudar, estabelecendo condutas que colaboram para eliminar a necessidade de uma ação judicial, firmando-se como a terceira via para solucionar problemas, mostra que o jornalismo tem uma força muito grande.
Explicitando esta afirmativa Martins lembrou ter sido procurado pelo vereador Roberval Fraiz (PMDB) em razão da instalação de uma antena de transmissão, e ato contínuo, graças às conversações e busca de consenso descobriu-se em Araraquara, através de um araraquarense um sistema que elimina os problemas anteriormente gerados.
“Sou da época do Diário da Araraquarense e do antigo Imparcial, época em que fazíamos jornalismo e tínhamos um bom relacionamento com o Poder Legislativo e queremos continuar, mas baseando nossa atuação na busca continua da verdade”, sentenciou Sergio Martins.
O presidente da ACEA acentuou, enfatizando deixar claro que a informação continuará a ser feita e que os vereadores podem verificar através de seus assessores que tem a função de acompanhar o noticiário, que a Mídia auxilia com a comunicação, e que os jornalistas fazem da informação consciente um lema.
Diretor geral do jornal O Imparcial, José A. C. Silva afirmou sua motivação em manter um bom relacionamento com o Legislativo, e que ocupava o espaço da Tribuna Livre “mais a nível de explicação por ser amigo do Dr. Lapena (vereador Luis Claudido Lapena Barreto-PSDB)” em razão de matéria inserida, eximindo-se porém de culpa.
Considerou Silva que houve erro e era imperiosa a retratação com relação a uma matéria apontando o vereador em uma suposta fraude junto ao INSS. Lembrou o jornalista que mais dois portais também noticiaram o fato, mas tiraram do ar, algo que não houve condições por ser o Imparcial, impresso. Para Silva o único jeito de reverter à situação seria conceder o direito de resposta.
Citou Silva que na data da edição em sua residência por volta das 23 horas recebeu telefonema com a informação que a Polícia Federal estivera na Câmara. Disse de sua tentativa de manter contato, buscar maiores informações, mas conseguiu apenas alguns informes que propiciavam entendimento que o vereador Dr. Lapena também fora signatário da declaração afirmativa de união estável, declaração usada posteriormente em processo de pensão pós-falecimento do cônjuge.
José Silva desculpou-se ante o vereador acentuando ser este ético, recebendo como resposta de Lapena estar satisfeito com as declarações não havendo necessidade de retratação, mas apenas uma nota no jornal, isto porque o episódio teve repercussão negativa, recebeu inúmeros telefonemas de amigos preocupados com o fato, que o tempo irá apagar.
O vereador Roberval Fraiz lembrou sua passagem pelo Imparcial e “as marcas da guilhotina nas mãos” agradeceu a Martins por ter colaborado na solução do problema da transmissão, Adilson Vital parabenizou Silva e citou a honestidade de Lapena, afirmando: “Zezinho sua performance aqui nesta noite mostra a credibilidade do Imparcial”.
Cumprimentos partiram também dos vereadores Willian Afonso que citou “a humildade do Zé”, e Buchechinha que dimensionou a participação do Pastor Zezinho como uma aula de amor ao próximo ao mostrar sua humildade e se retratar perante a Câmara.
A vereadora Gabriela Palombo registrou que o tema abordado pelo presidente da ACEA, a ética, é um assunto pertinente, mas que a influência do poder econômico, acordos celebrados sem a participação do profissional jornalista é uma dinâmica na sociedade.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade