Selecione a página

Prefeitura, Comcriar e Instituto CPFL fazem parceria para diagnóstico da situação de crianças e adolescentes

Prefeitura, Comcriar e Instituto CPFL fazem parceria para diagnóstico da situação de crianças e adolescentes

Dados serão coletados nos bairros, facilitando a elaboração de políticas públicas de combate à vulnerabilidade social

A Prefeitura, o Comcriar (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) e o Instituto CPFL assinaram, na manhã dessa quarta-feira (26), a ordem de serviço para o início do Diagnóstico da Situação da Criança e do Adolescente no Município de Araraquara.
O projeto tem objetivo de desenvolver um diagnóstico situacional em todos os bairros de Araraquara. Esses dados serão compilados e tabelados, facilitando a elaboração de um plano de ação que beneficiará crianças e adolescentes.
Em novembro do ano passado, a Prefeitura lançou edital de chamamento público para contratação de empresa ou organização da sociedade civil especializada em pesquisa na área de infância e juventude. Venceu a empresa Orion Soluções em Gestão, empresa de Tecnologia da Informação com mais de 30 anos de atuação.
“Esse diagnóstico é importante, é fundamental para que as políticas públicas cheguem de forma mais eficiente às crianças e aos adolescentes do nosso município”, afirmou o prefeito Edinho.
“É preciso combater a exploração infantil, causada pelo aumento da pobreza e da miséria. Temos que olhar para esses casos com atenção, saber onde estão essas famílias em situação de vulnerabilidade. Com esse diagnóstico, será possível direcionar as políticas públicas. Isso significa um grande avanço”, ressaltou Edinho.
A presidente do Comcriar, Carolina Guimarães, destacou que o diagnóstico é apenas parte do trabalho. “O Comcriar está muito empenhado nesse projeto para identificar medidas necessárias para a criança e o adolescente de Araraquara. E esse trabalho deve ser alimentado anualmente para sabermos a evolução”, opinou.
O consultor de negócios do Grupo CPFL, Fabiano Ferreira, lembrou a história de atuação do Instituto CPFL. “O instituto tem 15 anos de história e atua em várias frentes sociais. Queremos gerar resultados melhores para as crianças e os adolescentes”, declarou.
Edmilson Ricardo Azevedo Novais, proprietário da Orion Soluções em Gestão (que irá às ruas fazer o levantamento), destacou que a empresa usa a tecnologia para ter impacto social positivo. “Nós temos muita gratidão por participar desse processo. A gente traz todas as informações para os dirigentes e para a comunidade”, relatou.
A secretária de Planejamento e Participação Popular, Maria José Scárdua, destacou que o diagnóstico irá “construir uma forma melhor de vida para todas as crianças e adolescentes do município”.
Representando a Câmara Municipal, o vereador Toninho do Mel (PT) também ressaltou a necessidade do levantamento. “Estou muito contente por estar aqui. É um projeto muito significativo. Os nossos jovens precisam de apoio”, ressaltou.
Ainda estiveram presentes o vereador Gerson da Farmácia (MDB); a secretária de Gestão e Finanças, Juliana Agatte; a gestora dos Territórios em Rede, Celina Garrido; o tesoureiro do Comcriar, Jorge Lorenzetti; a Irmã Cida, representando o Centro de Convivência da Criança e do Adolescente Nossa Senhora das Mercês; entre outros representantes de entidades e coordenadores e gestores municipais.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade