Select Page

Advertisement

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado realiza plenária em Araraquara



Reunião do PSTU contou com militantes de várias cidades do Estado

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado realiza plenária em Araraquara

Publicidade

Advertisement

Nesse domingo (17), o PSTU – Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado reuniu-se em plenária regional na Câmara Municipal de Araraquara. Na pauta a análise da conjuntura política nacional e as táticas e estratégias políticas do partido nas Eleições Gerais deste ano.

Segundo afirmaram alguns dirigentes nacionais, estaduais e regionais, “o PSTU é um partido operário, revolucionário e socialista, fundado no dia 5 de junho de 1994. Os fundadores, aproximadamente mais de mil militantes políticos sindicais e de movimentos populares, na sua maioria, eram militantes do PT-Partido dos Trabalhadores, discordantes da linha política que o partido tomou, flexibilizando a política de alianças que o levaria à traição à classe trabalhadora e à conivência com a corrupção”.

Os mais de 40 militantes residem e trabalham nas cidades de Bauru, São Carlos, Araraquara, Jaú, Fernandópolis, Mirassol, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Marilia, que avaliaram a conjuntura política nacional e internacional e o reflexo na qualidade de vida da classe trabalhadora. Entre os militantes presentes, estavam 12 araraquarenses.

Afirmaram os dirigentes Walter Miranda e Osvaldo Martins dos Santos, que “a escolha do PT para governar nos limites do capitalismo, priorizando a chegada ao poder pela via eleitoral, através de alianças com Partidos de direita, abandonando as lutas cotidianas contra o capitalismo que, através do poder econômico, concentra as riquezas e rendas em poder de uma minoria, e com alianças com Partidos de direita, beneficiando o grande empresariado e os banqueiros nacionais brasileiros e estrangeiros, deu no que estamos vendo hoje”.

Afirmam os dirigentes do PSTU que hoje, “quando milhões de operários, operárias e trabalhadores em geral se sentem traídos e rompem com o PT. Mais do que nunca, segundo eles, faz necessário construir um partido revolucionário, operário e socialista, que disputará também as eleições, mas que não acredita no sistema eleitoral brasileiro corrompido e controlado pelo sistema econômico, como o principal instrumento para chegar ao poder”.

A Greve Geral, segundo os dirigentes presentes na Plenária na Câmara Municipal, “deve ser priorizada como instrumento concreto de luta neste momento em que vimos a greve dos caminhoneiros e petroleiros parar o Brasil”. O PSTU, segundo Osvaldo Martins dos Santos, “disputa as eleições para dialogar com a classe trabalhadora no sentido de fazê-la não ter ilusões com o sistema eleitoral brasileiro, corrompido, enquanto instrumento confiável para combater a política de opressão política e econômica sobre a classe trabalhadora, principalmente a mais pobres”.

Segundo Osvaldo Martins dos Santos, a Plenária serviu para organizar o PSTU em diversas regiões do interior, e preparar a militância do Partido para as lutas cotidianas, e a atuação no processo eleitoral. O PSTU tem como candidata a Presidência da República a ativista sindical e operária no ramo da indústria de calçados no Estado de Sergipe, Vera Lúcia, e candidato a vice-presidente Hertz Dias, professor da rede pública de ensino no Estado do Maranhão.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

  • Copa 2018

Arquivos