Selecione a página

“O velho toma lá dá cá da política é o que me deixa decepcionado”

O vereador Rafael de Angeli (PSDB) fala sobre seu mandato que é ligado à tecnologia e à modernização

“O velho toma lá dá cá da política  é o que me deixa decepcionado”

José Augusto Chrispim

Na edição desta quarta-feira (2), o jornal O Imparcial, mais uma vez dá voz aos vereadores da Câmara Municipal de Araraquara, que fazem aqui uma pequena prestação de contas de seus atuais mandatos que já se aproximam do final do terceiro e penúltimo ano da atual legislatura. O entrevistado desta vez é o vereador Rafael de Angeli (PSDB) que está em seu primeiro mandato e integra a bancada tucana de oposição ao prefeito Edinho Silva (PT).

Com 38 anos, ele é um dos vereadores mais jovens que já passaram pela Câmara. Em 2016, foi eleito para o seu primeiro mandato com 1.177 votos. Rafael relatou à reportagem de O Imparcial que se sentiu chamado para a política, atendendo a um pedido do Papa Francisco, para que os cristãos entrassem nela com espírito evangélico, assumindo papéis na sociedade para ajudar o próximo. Para isso, ele se comprometeu com seus eleitores a fazer um mandato participativo e responsável, sempre visando ao bem da população e não à antiga política.

Conquistas

Para Rafael, a principal conquista de seu mandato, que vê de forma muito positiva, é poder ter trazido para discussão na cidade questões que posteriormente entraram para discussão estadual ou nacionalmente. “Eu destaco, por exemplo, a lei dos canudinhos plásticos e a questão do Uber. Se hoje a empresa Uber está em Araraquara, foi pela luta que travei em 2017 e 2018 para trazer tecnologia, mais oportunidades de empregos, facilidade de locomoção barata, de qualidade e rápida para todos, através da Lei Ordinária nº 9261 que permitiu a atividade econômica privada de transporte individual remunerado de passageiros no município. Além de outros assuntos que envolvem não somente a tecnologia, mas também o meio ambiente, que a gente trouxe para discussão aqui sem saber que iam ter leis nacionais e estaduais, trazendo à tona tudo aquilo que a gente tinha levantado aqui. A proibição dos canudos de plástico comum, por exemplo, trouxe uma tendência e necessidade mundial para Araraquara, quando eu apresentei o debate em prol do meio ambiente para ampliar a visão de sustentabilidade e consumo consciente do plástico na comunidade. Aprovada por unanimidade, a Lei Complementar nº 18/2018 dispõe sobre a proibição da utilização de canudos de plásticos, exceto os biodegradáveis, em estabelecimentos da cidade. Então eu vejo como principal conquista do nosso mandato foi trazer essas questões importantes através de votações que, posteriormente, foram pautas de discussões pelo país”, ressaltou.

Velha política

Questionado se havia sofrido alguma decepção durante esses quase três anos de mandato, o tucano lamentou a manutenção da ‘velha política’ entre alguns dos vereadores atuais. “Minha maior decepção durante meu mandato é saber que ainda continua sendo utilizada aquela política do ‘toma lá dá cá’. Nós vemos que políticas públicas não são aplicadas como deveriam, por isso, a gente vê a falta de asfalto em alguns bairros e problemas com a saúde, por exemplo. A gente vai aprovar um orçamento de R$ 1 bilhão para o ano que vem e ainda vemos que essas políticas públicas não são usadas com eficácia no sentido de gestão, então, isso acaba sendo uma decepção para a gente que sempre fazemos fiscalizações em escolas que, inclusive, são publicadas pelo O Imparcial, onde a gente vê como é precária a situação. Eu me sinto decepcionado quando vejo essas situações porque acho que deveria ser feito de outra forma, acho que falta gestão, pois recursos para melhorar a cidade tem sim. De certa forma, isso também nos deixa com um sentimento de impotência, pois não temos muito o que fazer, além de fiscalizar e cobrar o Executivo. Eu acho que o maior problema é a ‘velha política’ que ainda é utilizada na cidade. Na verdade, eu acho que não existe velha e nova política, mas, política boa e política má. Ao meu ver a política do toma lá dá cá, onde o vereador acaba trocando algumas demandas por voto é ruim, pois não estamos fazendo o nosso papel de fiscalizador, que é o papel principal do vereador. O ruim é que muitos acabam se valendo disso”, reclamou Rafael.

Tecnologia como aliada na defesa do meio ambiente

Como pontos fortes de sua atuação na Câmara Municipal, Rafael acredita que se destaca na utilização da tecnologia e na modernização como formas de economia de recursos públicos e na defesa do meio ambiente. “Desde que ingressei no Legislativo, utilizo o meu tablet durante as sessões e, com isso, consigo uma redução na impressão de documentos. Por sessão, eu deixo de imprimir mais de 300 páginas, isso é um exemplo de coisas simples que todos poderiam fazer e que a gente poderia mostrar para os outros que poderiam mudar também. Além disso, nós trabalhamos a questão da defesa do meio ambiente, onde foi criado um grupo de sustentabilidade aqui na Câmara, que se reúne uma ou duas vezes por mês com estudantes da Unesp e outras faculdades aonde a gente está propondo várias políticas públicas que podem ser feitas com a ajuda de empresas da cidade ou de fora, para podermos ajudar na conscientização da importância do meio ambiente como um todo. Como outro exemplo do que faço posso destacar a Semana do Jovem Empreendedor que destaca a participação do jovem na sociedade. Agora vamos propor um projeto de lei que será votado no dia 15 sobre a ‘Semana Municipal das Mulheres Empreendedoras’ que é algo que já tem em São Paulo e que estão trazendo para cá no sentido da valorização dos empreendedores, sejam eles, jovens, mulheres ou qualquer outro tipo de pessoa comum, para tentar valorizar essas pessoas através de incentivos. Eu quero lembrar que agora nos dias 7,9 e 10 de outubro acontece a ‘3ª Semana do Jovem Empreendedor’ e desta vez será diferente dos anos anteriores que contaram com palestras aqui na Câmara. Neste ano, o evento será realizado no CRAS do bairro Yolanda Ópice e vai contar com oficinas para a população que tem alta vulnerabilidade social. Serão ofertadas oficinas de Youtuber, artesanato em feltro, chocolateria e personalização de roupas, entre outras atividades. A intenção é capacitar os jovens e adultos para que eles tenham mais chances de montar seus próprios negócios. Vejo isso como um ponto forte de meu mandado, pois estamos fazendo a diferença nas vidas das pessoas que participam desses atos nossos de política que já está em seu terceiro ano de realização”, destacou o vereador.

Mãos atadas

O vereador vê como uma de suas dificuldades as vezes que fica sem poder atender aos pedidos da população. “Eu creio que um ponto fraco é não ter o que fazer com os pedidos da população, pois são atribuições do Executivo, mas acabam caindo sobre os vereadores. Eu vejo isso como um ponto fraco, pois acabamos ficando de mãos atadas. Eu gostaria de fazer mais e melhor”, relata.

Fiscalizar e melhorar a vida da população

“Para mim, o papel principal do vereador é a fiscalização do Executivo e das secretarias e eu vou continuar com esse papel que, creio estar fazendo bem, além, é claro, de estudarmos novos projetos de lei para facilitar e melhorar a vida dos munícipes. Isso é o mais importante para mim, aprovar, fiscalizar e, com isso, melhorar a vida dos cidadãos. Eu faço um convite para as pessoas que não votaram em mim na última eleição para que me acompanhem nas redes sociais, onde eu coloco em tempo real tudo o que a gente faz no nosso mandato. É importante essas pessoas acompanharem o meu trabalho nas redes sociais para que possam comparar com a atuação de outros vereadores”, falou.

Mudanças no Executivo

“Espero que Araraquara pense em mudanças para o Executivo, principalmente. A gente já conversa nesses 12 anos como está sendo o governo do Edinho e espero que a população pense em encontrar o novo para o cargo de prefeito. Creio que o PSDB, o PT e o MDB lancem seus candidatos a prefeito e espero que a população saiba escolher, mas estaremos disponíveis aí para o que a população escolher entre os candidatos do Executivo e do Legislativo. Vamos respeitar o que a maioria escolher entre os nomes que se apresentarem como candidatos, mas cientes que a gente espera pelo novo no sentido de uma administração que faça uma gestão mais consciente. Na última eleição tivemos uma grande mudança entre os vereadores, porém dos 12 que não se reelegeram, metade não concorreu. Eu acho que é preciso de novos vereadores, mas também tem que contar com a experiência dos mais antigos para que a gente possa mesclar os conhecimentos, um aprendeu com o outro. Mas a gente precisa do novo sim, e acho que existe esse novo para Araraquara na questão do Legislativo e nós vamos continuar fazendo o que a gente sempre faz, que é fiscalizar, apontar os problemas, cobrar, mas os novos com novas ideias são bem vindos e acho que poderemos somar para ajudar a cidade”, resumiu.

Política mais participativa

“Convido as pessoas para participarem mais da política, principalmente do seu município, para podermos fazer uma política mais participativa – como diz o lema municipal -, mas que também possa ser democrática para que todos que entendê-la possam participar dela. É importante acompanhar o nosso trabalho para poder tirar suas próprias conclusões. Estamos aqui abertos para atender a população”, concluiu.

Contatos

Para conhecer mais sobre os projetos apresentados pelo vereador Rafael de Angeli e também as ações de seu mandato, acesse www.facebook.com/rafaeldeangeli e também o Instagram @rafael.angeli. O parlamentar utiliza das redes sociais para prestar contas, quase que em tempo real, de seu mandato, para a população.

 

O vereador Rafael de Angeli realiza a fiscalização das escolas municipais constantemente

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade