Select Page

O roto falando do rasgado



Bancada do PT na Câmara critica cortes do governo Barbieri e bancada do governo critica gestão Edinho e governo federal 

José A C Silva

O que notamos que esta briga é velha, desde a época que o vereador João Farias (PRB) era líder do governo na Câmara Municipal de Araraquara, debatia com a ex-vereadora Márcia Lia (PT), hora criticando o governo federal, em outro momento falando os podres do governo Edinho Silva (PT). Atualmente o vereador Simioni (PT) que se mostra bom de números ataca a gestão Marcelo Barbieri (PMDB), mediante prestação de contas da divida da Prefeitura e o corte de 40 milhões no orçamento para 2015. Por outro lado, vereadores da base criticam a diminuição dos repasses do governo federal do SUS, FPM e as verbas do PAC.
Agora outra bomba, a presidente Dilma Rousseff nem sequer assumiu o segundo mandato, conquistado há menos de um mês e já anunciou o aumento da gasolina. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, antes de jogar a toalha admitiu, nesta sexta-feira, que o governo vai diminuir subsídios ao crédito privado via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo o ministro, os ajustes também devem afetar benefícios cada vez mais caros aos cofres públicos, como seguro-desemprego, abono salarial e auxílio-doença – que hoje custam 70 bilhões de reais por ano à União – e pensão por morte – 90 bilhões de reais anuais. Antes destes anúncios, já estavam pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas agora o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já se movimenta para pavimentar o caminho de volta ao Planalto em 2018.
Ontem, o petista pediu a 59 prefeitos paulistas do partido que “comprem sapatos com sola de borracha bem grossa” e saiam às ruas em defesa do PT, e prometeu que ele mesmo vai rodar o Brasil a partir do ano que vem.
O pedido de Lula aos prefeitos é uma reação às manifestações que, na semana passada, pediram o impeachment de Dilma e até intervenção militar. O diagnóstico do ex-presidente é que o antipetismo, principalmente em São Paulo, se tornou o maior empecilho tanto para o segundo mandato de Dilma, quanto para a sua possível volta à Presidência em 2018.
Não queremos defender nenhum partido político, mas será que o mensalão, petrolão e suspeita de fraude no Metrô e CPTM, envolvendo também a cúpula do PSDB é tudo psicológico, será que ninguém sabia de nada? Conta outra que eu gosto: “já cantava Caetano Veloso Podres Poderes”. Me dá um minuto só da sua atenção, pergunto aos queridos leitores o que aconteceria se estes fatos ocorrecem na China? Não precisa responder, eles seriam fuzilados em praça publica.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Arquivos