Select Page

Lançamento da Cartilha LGBTQIA+ marca luta contra a intolerância

Lançamento da Cartilha LGBTQIA+  marca luta contra a intolerância

Um marco na luta contra a LGBTfobia em Araraquara. Assim foi o lançamento da cartilha municipal “Construindo a Cidadania LGBTQIA+ em 200 anos de Araraquara”, realizado nessa quinta-feira (17), coroando o Dia Internacional de Luta contra a LGBTfobia e do Dia Municipal de Combate à LGBTfobia. A elaboração da cartilha foi da Assessoria da Diversidade Sexual de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento e Participação Popular, com apoio da Secretaria Municipal de Comunicação.

Participaram da solenidade o prefeito Edinho, a deputada estadual Márcia Lia (PT), a secretária de Planejamento e Participação Popular, Juliana Agatte; a Coordenadora Executiva de Direitos Humanos, Maria Fernanda Luiz; a Assessora Especial de Políticas LGBT, Filipe Brunelli; a 1ª Secretária do Conselho Municipal LGBT (COMLGBT), Natália Munroe, e o vereador Roger Mendes, autor da lei que instituiu o Dia Municipal de Combate à LGBTfobia.

Secretários e coordenadores municipais acompanharam o ato na sala de reuniões da Prefeitura. A vereadora Thainara Faria não pode comparecer, mas enviou um texto de apoio que foi lido pelo cerimonial.

A cartilha, que traz um baseamento científico sobre sexualidade e gênero, foi elaborada com o objetivo de fornecer conhecimento para combater o preconceito, além de informações como a legislação de proteção aos LGBTs, estatísticas de Araraquara, datas comemorativas e telefones úteis.

Na solenidade, o prefeito Edinho ratificou seu apoio à luta contra a homofobia e aos integrantes da Assessoria Especial de Políticas LGBT e do COMLGBT.

Edinho aproveitou a presença da presidente da Fundart, Gabriela Palombo, entre os convidados, para lembrar que, enquanto vereadora, na última legislatura, ela fez história ao levantar a bandeira e discutir o universo LGBT na Câmara Municipal.

“Também quero tornar pública minha intenção de fortalecer e dar status de secretaria à nossa coordenadoria de Direitos Humanos. É um setor que precisa e tem toda a retaguarda, porque nós temos que chegar até os excluídos. Essa cartilha municipal é realmente um marco na luta contra o preconceito e a intolerância. Temas como esse têm que fazer parte da transversalidade da educação”, destacou o prefeito. “O lançamento dessa cartilha é simples do ponto de vista da ação administrativa, mas é um ato emblemático, considerando o peso que representa na luta contra a LGBTfobia. Vamos continuar trabalhando e próximo passo é elaborar uma ampla campanha informativa sobre o tema”, completou.

Para a deputada estadual Márcia Lia (PT), o lançamento da cartilha LGBTQIA+ é a consolidação da luta que vem sendo travada no município e um marco, principalmente considerando os tempos atuais. “Vivemos tempo em que muitas pessoas estão destilando ódio e preconceito, por isso, mais do nunca, essa iniciativa é um avanço”, resumiu a deputada.

O vereador Roger Mendes também enalteceu a iniciativa do prefeito Edinho de apoiar a causa LGBT e recordou o ano de 2006, quando ele participou da organização da Parada Gay. “Já naquela época, muitas pessoas não aprovaram a realização da Parada e, nem por isso, o prefeito Edinho deixou de dar apoio a essa luta”, defendeu o vereador.

Maria Fernanda Luiz também ressaltou a importância de ações formativas como instrumento de luta contra o preconceito. “É um ato de ousadia, um marco na luta contra a homofobia”, reforçou a coordenadora.

Juliana Agatte lembrou as iniciativas de combate a LGBTfobia que vêm sendo desenvolvidas, entre elas as plenárias temática do OP, e adiantou que, no segundo semestre desse ano, deve ser inaugurado o Centro de Referência LGBT no município.

Uma luta de muitos

A Assessora Especial de Políticas LGBT, Filipe Brunelli, declarou que, ao abraçar projetos como a cartilha municipal, o prefeito Edinho assumiu o compromisso de alterar a situação social de discriminação e desigualdade histórica que atinge os LGBTs em sua luta diária. Ele agradeceu também o apoio de Juliane Agatte, à frente da Secretaria Municipal de Planejamento e Participação Popular.

“É sem dúvida um avanço, um marco nos 200 anos de Araraquara. Estamos entrando para a história do bicentenário da nossa cidade”, afirmou.

Natália Munroe, do Conselho Municipal LGBT (COMLGBT), destacou a importância da cartilha como instrumento de informação. “Atos como esse mostram que não estamos sozinhos nessa luta contra a homofobia. Só com a união de todos e com informação é possível lutar contra os crimes de ódio que nos atingem”, defendeu a secretária do COMLGBT.

Últimos Vídeos

Loading...

Arquivos