Selecione a página

Juventude do PT repudia atitude de Édio Lopes

Moção de repúdio, que deveria ser interna, desgasta a bancada do PT na Câmara

Suze Timpani
A Juventude do Partido dos Trabalhadores de Araraquara (JPT) emitiu uma moção de repúdio nessa quarta-feira (17) ao vereador Édio Lopes (PT), em relação à polêmica da “ideologia de gênero”.
Os edis petistas Donizete Simioni e Gabriela Palombo garantiram o debate sobre o Plano Municipal de Educação, apresentando emenda para manutenção do item 8.8 no PME – aprovado na Conferência Municipal de Educação – deixando claro em sua proposta que o item referia-se a educação de jovens e adultos, à partir dos 15 anos de idade.
Em resposta à moção de repúdio o vereador Édio emitiu uma nota ressaltando que, sendo o PT um partido eminentemente democrático, fica evidente que toda posição deve ser respeitada. E que, no entanto, é preciso que o fato não seja distorcido. “Me acusa a JPT de reiterar uma atitude individualista e eu sempre tenho pautado minha atuação em acordo com os demais companheiros de bancada e pelas diretrizes partidárias. Atribuir a mim uma reiterada atitude individualista é grave e demonstra, no mínimo, desconhecimento do perfil de nosso mandato coletivo e popular e de nossa árdua atuação junto aos movimentos sociais. Se somos bons para fazer a crítica, que sejamos igualmente para fazer autocrítica”, disse o vereador.
Ele ainda falou que o partido ainda não havia se posicionado em relação à polêmica da “Ideologia de Gênero”; portanto, não se pode ferir uma deliberação que nem ao menos existiu. Somente após a assinatura do requerimento que visava resolver essa grande polêmica em nossa cidade, é que o PT se reuniu e a JPT pautou sua atitude pela “punição” de um companheiro que tem contribuído a construir o partido no seu cotidiano.
O edil ressalta que ficou deliberado que a moção de repúdio seria “interna” e, para sua surpresa, logo pela manhã estava circulando em rede social e que isso só desgasta a imagem do partido. Expus claramente os motivos que me levaram a votar descolado da bancada do PT. Foi criado, não somente em Araraquara, mas em todo o país, uma enorme polêmica em torno da chamada “Ideologia de Gênero”. A mobilização foi tamanha, que o Congresso Nacional não sustentou este mesmo item no Plano Nacional de Educação e a própria presidenta Dilma aprovou o plano sem este item.
Falando com a reportagem, o vereador disse que o partido sempre soube de sua posição religiosa e ressaltou o fato de “que não podemos esquecer que vários movimentos religiosos participaram ativamente da construção do nosso partido, cujas primeiras reuniões se deram nos porões da igreja, o único local onde se podia reunir com segurança durante a Ditadura Militar, e se a presidente Dilma sancionou a lei sem o item que abordava gênero, ele com muita tranquilidade fez o mesmo.
Nota da Juventude do Partido dos Trabalhadores de Araraquara
A Juventude do Partido dos Trabalhadores de Araraquara gostaria de saudar a vereadora Gabriela Palombo e o vereador Donizete Simioni por suas falas, votos e emenda proposta na última sessão da Câmara (16/06) em favor da inclusão do item 8.8 no Plano Municipal de Educação (PME), plano esse que previa o ensino de questões ambientais, de direitos humanos, étnicas e de gênero no Ensino de Jovens e Adultos (EJA), reiterando, assim, a posição do Partido dos Trabalhadores.
Da mesma forma, ferindo o centralismo democrático ao qual esse partido se pauta, a JPT repudia veementemente a atitude do vereador Édio Lopes que foi contra a posição do PT, assinando o requerimento que levou o PME de volta ao Executivo para a retirada do item 8.8, bem como a não assinatura e voto contrario à emenda proposta pela Gabriela Palombo e pelo Donizete Simioni, reiterando sua atitude individualista e descolada da bancada e da deliberação municipal do Partido dos Trabalhadores.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade