Selecione a página

Édio Lopes: moradores do Parque das Laranjeiras denunciam ruas intransitáveis

Morar na região do Portal das Laranjeiras, área formada por chácaras de recreio e inúmeras residências, e simplesmente chegar em casa é um verdadeiro desafio. A maioria das ruas estão intransitáveis com buracos que podem ser chamados de crateras. Em um deles cabe uma pessoa. A cena foi literalmente confirmada pelo vereador Édio Lopes (PT), […]

Morar na região do Portal das Laranjeiras, área formada por chácaras de recreio e inúmeras residências, e simplesmente chegar em casa é um verdadeiro desafio. A maioria das ruas estão intransitáveis com buracos que podem ser chamados de crateras. Em um deles cabe uma pessoa. A cena foi literalmente confirmada pelo vereador Édio Lopes (PT), que esteve no bairro a pedido dos moradores cansados de não serem atendidos pela Prefeitura.

“As pessoas estão com muita dificuldade de trafegar, pois é impossível viver dessa maneira”, diz o vereador que pedirá ao Executivo a manutenção nas vias do bairro. Lá, segundo os moradores, o ônibus municipal não passa e quem precisa do transporte precisa andar mais de vinte minutos a pé. É o caso da Francisca de Jesus Silva. Ela mora há dois anos no Portal das Laranjeiras e precisa colocar sacolinha no pé para não se sujar. “Tem ônibus escolar que atola em dias de chuva. É um sufoco, tem carro que nem sobe.”

Moradora também do bairro, Gislaine Andreguetti Dias reclama da falta de manutenção nas ruas. Na seca, é a poeira. Na chuva, a lama. Ela sabe que essa é a vida de quem opta por viver em uma chácara, mas reclama que o Portal está esquecido. “O ônibus circular facilitaria a nossa vida. Eu poderia ir e voltar para casa. Hoje, eu levo a minha filha, mas como não tem monitor no transporte de estudantes para a volta, passo a tarde fico esperando na rua para poder voltar com ela em segurança.”

Vivendo a três décadas no Portal das Laranjeiras, Helena Regina Silva Bastos, de 60 anos, já viu ônibus passar próximo da sua casa, mas, há alguns anos, os buracos aumentaram e o transporte sumiu. Os problemas, então, se acumularam na velocidade das crateras em frente a sua casa. “É tanto buraco que a gente até ajuda jogando pedra para conseguir passar”, conta a aposentada que ainda sonha no dia em que chegar em casa não será mais uma luta.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade