Selecione a página

Edinho será tesoureiro da campanha de Dilma, e não disputa as eleições

Escolha de Edinho foi pessoal, da própria presidente Dilma Rousseff

Agora é oficial. E como antecipado pela reportagem do O Imparcial ainda no ano passado, a presidente Dilma Rousseff escolheu o ex-presidente do PT de São Paulo, e deputado estadual Edinho Silva, para ser o tesoureiro de sua campanha à reeleição. A notícia foi confirmada ontem, em Brasília.Edinho será responsável por organizar financeiramente a campanha da presidente, além de cuidar da arrecadação de recursos e da distribuição deles pelo País. Caberá ao líder araraquarense, portanto, suprir as necessidades da campanha, de norte a sul do Brasil, para a reeleição de Dilma Rousseff.Em 2010, a arrecadação para a campanha ficou a cargo de José de Filippi Junior, atual secretário municipal de Saúde de São Paulo. Ainda recentemente Edinho havia se manifestado sobre ao assunto, e dito que se fosse o escolhido para a tesouraria ficaria muito difícil disputar uma cadeira para a Câmara Federal.

Em São Paulo, aliás, já é corrente que Edinho não disputa o pleito A escolha de Edinho para a função foi pessoal da presidente Dilma Rousseff.Outra decisão tomada por Dilma foi a de escalar o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência da República) como seu interlocutor na campanha e de Franklin Martins, ex-ministro de Comunicação Social do governo Lula, para o comando da área de redes sociais com o marqueteiro João Santana.

O ex-presidente Lula saíra em caravana pelo Nordeste em fevereiro para antecipar campanha do PT, enquanto a presidente Dilma comanda a reforma ministerial no Planalto.Desde que deixou a presidência do PT paulista, em novembro, Edinho foi convidado a fazer parte da coordenação da campanha à reeleição, mas ainda não tinha função. Em um primeiro momento, cogitou-se em colocá-lo como responsável pela agenda de Dilma, mas a presidente pediu que ele fosse o tesoureiro.Desde meados do ano passado, Edinho tem participado das reuniões do comando informal da campanha à reeleição, nas quais são feitas análises de conjuntura, discutidas alianças e a formação dos palanques regionais. Costumam participar desses encontros Dilma, Lula, o presidente do PT, Rui Falcão, Santana e o ministro Aloizio Mercadante (Educação), que assumirá a Casa Civil até fevereiro. A coordenação geral da campanha será feita por Falcão.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade